TSE nega multar Dilma por conversa com internautas

Ministros entenderam que a presidente Dilma Rousseff não cometeu irregularidade ao fazer uma conversa virtual, por meio da rede social Facebook, em julho, para falar sobre o Programa Mais Médicos; ação foi proposta pelo candidato Aécio Neves (PSDB), que pediu aplicação de multa entre R$ 5 mil e R$ 100 mil

Ministros entenderam que a presidente Dilma Rousseff não cometeu irregularidade ao fazer uma conversa virtual, por meio da rede social Facebook, em julho, para falar sobre o Programa Mais Médicos; ação foi proposta pelo candidato Aécio Neves (PSDB), que pediu aplicação de multa entre R$ 5 mil e R$ 100 mil
Ministros entenderam que a presidente Dilma Rousseff não cometeu irregularidade ao fazer uma conversa virtual, por meio da rede social Facebook, em julho, para falar sobre o Programa Mais Médicos; ação foi proposta pelo candidato Aécio Neves (PSDB), que pediu aplicação de multa entre R$ 5 mil e R$ 100 mil (Foto: Roberta Namour)

André Richter - Repórter da Agência Brasil - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou ontem (4) pedido para multar a candidata à reeleição Dilma Rousseff por conduta vedada a agentes públicos nas eleições. Por maioria de votos, os ministros entenderam que a presidenta não cometeu irregularidade ao fazer uma conversa virtual, por meio da rede social Facebook, em julho, com internautas para falar sobre o Programa Mais Médicos, do Ministério da Saúde.

A ação foi proposta pela coligação Muda Brasil, do candidato Aécio Neves (PSDB), que pediu aplicação de multa entre R$ 5 mil e R$ 100 mil. A alegação foi que a estrutura do Palácio da Alvorada foi usada no horário de expediente, envolvendo outros agentes públicos como o vice-presidente da República, Michel Temer; o ministro da Saúde, Arthur Chioro, além do PT.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247