Tucanos perdem 3ª no TSE, agora por 'Minha Casa'

Tribunal Superior Eleitoral negou pedido de liminar do PSDB para suspender propaganda dos programas Minha Casa, Minha Vida e Minha Casa Melhor; relator Admar Gonzaga não viu "intuito eleitoral", como queriam os tucanos; antes, o ministro também havia recusado a tese de que Palácio da Alvorada teria sido usado indevidamente para reunião da presidente Dilma Rousseff com ex-presidente Lula; 3 governo X 0 PSDB, que contava com os bloqueios na imagem em sua estratégia de campanha; plenário, agora, só poderá dar multa ou advertência; tucanos conseguirão virar o jogo no decisivo TSE?

Tribunal Superior Eleitoral negou pedido de liminar do PSDB para suspender propaganda dos programas Minha Casa, Minha Vida e Minha Casa Melhor; relator Admar Gonzaga não viu "intuito eleitoral", como queriam os tucanos; antes, o ministro também havia recusado a tese de que Palácio da Alvorada teria sido usado indevidamente para reunião da presidente Dilma Rousseff com ex-presidente Lula; 3 governo X 0 PSDB, que contava com os bloqueios na imagem em sua estratégia de campanha; plenário, agora, só poderá dar multa ou advertência; tucanos conseguirão virar o jogo no decisivo TSE?
Tribunal Superior Eleitoral negou pedido de liminar do PSDB para suspender propaganda dos programas Minha Casa, Minha Vida e Minha Casa Melhor; relator Admar Gonzaga não viu "intuito eleitoral", como queriam os tucanos; antes, o ministro também havia recusado a tese de que Palácio da Alvorada teria sido usado indevidamente para reunião da presidente Dilma Rousseff com ex-presidente Lula; 3 governo X 0 PSDB, que contava com os bloqueios na imagem em sua estratégia de campanha; plenário, agora, só poderá dar multa ou advertência; tucanos conseguirão virar o jogo no decisivo TSE? (Foto: Marco Damiani)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O placar do embate do PSDB contra o governo dentro do Tribunal Superior Eleitoral está marcando 3 a 0. Mas para o governo contra os tucanos. O relator Admar Gonzaga negou no início da noite da segunda-feira 10 a iniciativa de bloquear as propagandas feitas pelo governo federal, em todas as mídias, dos programas habitacionais Minha Casa, Minha Vida e Minha Casa Melhor, de financimento para a compra de equipamentos domésticos. Ao contrário do que queria o PSDB, o juiz não entendeu que as campanhas veiculadas até aqui sejam "eleitoreiras".

- Na espécie, entendo que não restou caracterizado o seu intuito eleitoreiro da publicidade, ao se trazer a opinião da presidente sobre projetos e programas patrocinados pelo governo federal, afirmou o relator.

O caso irá agora para o plenário, mas sem data para ser apreciado. Lá, o TSE julgará apenas a possibilidade de multa contra Dilma e a Caixa Econômica pela propaganda.

Mais cedo, o TSE, outra vez pelo relator Gonzaga, negou pedido de multa de R$ 100 mil pelo uso "esdrúxulo", segundo o ex-presidente Fernando Henrique, do Palácio da Alvorada para uma reunião entre a presidente, o ex-presidente Lula, ministro e assessores. O juiz não viu qualquer inconveniência ou quebra de paradigma no encontro e sua documentação fotográfica.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email