Vanessa aponta incoerência em afastamento de Dilma por ter gastado demais

"Quando a gente vota contra esse impeachment - que não é impeachment - não é só porque defendemos a democracia. É porque nós sabemos que eles estão tomando o poder para novamente aplicar um projeto ruim, um projeto de concentração de renda, um projeto que retira direitos dos trabalhadores. Eles não têm moral nenhuma para falar que a presidente Dilma gastou de forma desordenada. Não têm. Olha o que eles estão fazendo", discursou a senadora, que acusou o governo interino de Michel Temer de dar apoio a medidas que aumentam gastos públicos

"Quando a gente vota contra esse impeachment - que não é impeachment - não é só porque defendemos a democracia. É porque nós sabemos que eles estão tomando o poder para novamente aplicar um projeto ruim, um projeto de concentração de renda, um projeto que retira direitos dos trabalhadores. Eles não têm moral nenhuma para falar que a presidente Dilma gastou de forma desordenada. Não têm. Olha o que eles estão fazendo", discursou a senadora, que acusou o governo interino de Michel Temer de dar apoio a medidas que aumentam gastos públicos
"Quando a gente vota contra esse impeachment - que não é impeachment - não é só porque defendemos a democracia. É porque nós sabemos que eles estão tomando o poder para novamente aplicar um projeto ruim, um projeto de concentração de renda, um projeto que retira direitos dos trabalhadores. Eles não têm moral nenhuma para falar que a presidente Dilma gastou de forma desordenada. Não têm. Olha o que eles estão fazendo", discursou a senadora, que acusou o governo interino de Michel Temer de dar apoio a medidas que aumentam gastos públicos (Foto: Gisele Federicce)

Agência Senado - A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB) disse que é uma incoerência que a presidente afastada Dilma Rousseff tenha sido considerada irresponsável por ter gastado demais- e estar sofrendo um processo de impeachment por isso- quando o presidente interino Michel Temer dá apoio a medidas que representam aumento de gastos públicos.

Ela se referiu ao reajuste de servidores e da bolsa-família e também ao programa de repactuação das dívidas estaduais - que vai chegar a R$ 50 bilhões - e que beneficiará, principalmente, os estados mais ricos, como São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

Vanessa Grazziotin lembrou que a presidente Dilma Rousseff havia proposto uma repactuação com os estados que resultaria em R$ 20 bilhões, R$ 30 bilhões a menos do que o proposto pelo governo Michel Temer.

- Quando a gente vota contra esse impeachment - que não é impeachment - não é só porque defendemos a democracia. É porque nós sabemos que eles estão tomando o poder para novamente aplicar um projeto ruim, um projeto de concentração de renda, um projeto que retira direitos dos trabalhadores. Eles não têm moral nenhuma para falar que a presidente Dilma gastou de forma desordenada. Não têm. Olha o que eles estão fazendo - disse a senadora.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247