Vanessa: machismo de Temer não surpreende

Senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) diz que a "homenagem" de Michel Temer às mulheres no último dia 8 é o que de fato ele e boa parte de sua equipe acreditam: que as mulheres nasceram para servir e eles, para mandar; "Não há surpresa em suas manifestações. Expressam convicções ideológicas de defesa exacerbada da exploração dos trabalhadores e profunda discriminação de gênero", afirma; "Se não avançarem, em breve serão varridos junto com sua carga de opiniões e práticas retrógradas, machistas, discriminatórias e injustas"

Senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) diz que a "homenagem" de Michel Temer às mulheres no último dia 8 é o que de fato ele e boa parte de sua equipe acreditam: que as mulheres nasceram para servir e eles, para mandar; "Não há surpresa em suas manifestações. Expressam convicções ideológicas de defesa exacerbada da exploração dos trabalhadores e profunda discriminação de gênero", afirma; "Se não avançarem, em breve serão varridos junto com sua carga de opiniões e práticas retrógradas, machistas, discriminatórias e injustas"
Senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) diz que a "homenagem" de Michel Temer às mulheres no último dia 8 é o que de fato ele e boa parte de sua equipe acreditam: que as mulheres nasceram para servir e eles, para mandar; "Não há surpresa em suas manifestações. Expressam convicções ideológicas de defesa exacerbada da exploração dos trabalhadores e profunda discriminação de gênero", afirma; "Se não avançarem, em breve serão varridos junto com sua carga de opiniões e práticas retrógradas, machistas, discriminatórias e injustas" (Foto: Aquiles Lins)

247 - Em artigo nesta terça-feira, 14, no jornal Folha de S. Paulo, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) criticou a "homenagem" de Michel Temer às mulheres no último dia 8, quando afirmou elas são muito boas para a casa e para o cuidado com os filhos. E ainda são boas na economia, fiscalizando os preços nos supermercados.

"Essa agressão contra as mulheres é inaceitável, indigna de um presidente. Especialmente no momento em que a ONU reforça a luta 'Por um planeta 50-50 em 2030: um passo decisivo pela igualdade de gênero' e que vários países já se aproximam da paridade nos espaços de poder, sobretudo nos parlamentos, mas aqui no Brasil ainda amargamos a vergonhosa participação de 10%", diz Vanessa. 

Segundo a senadora, Temer e boa parte de sua equipe acreditam, de fato, que as mulheres nasceram para servir e eles, para mandar. "Não há surpresa em suas manifestações. Expressam convicções ideológicas de defesa exacerbada da exploração dos trabalhadores e profunda discriminação de gênero", afirma. 

"Portanto, se não lhes falta informação, sobra convicção antipovo. Mas, se não avançarem, em breve serão varridos junto com sua carga de opiniões e práticas retrógradas, machistas, discriminatórias e injustas!"

Leia na íntegra o artigo de Vanessa Grazziotin.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247