Votação de Fachin vai a plenário dia 19, diz Renan

"A prudência que recomenda esse calendário", comentou o presidente do Senado; a votação no plenário tem a última palavra sobre a candidatura do advogado para a vaga do STF; ele passa hoje por sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)

"A prudência que recomenda esse calendário", comentou o presidente do Senado; a votação no plenário tem a última palavra sobre a candidatura do advogado para a vaga do STF; ele passa hoje por sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)
"A prudência que recomenda esse calendário", comentou o presidente do Senado; a votação no plenário tem a última palavra sobre a candidatura do advogado para a vaga do STF; ele passa hoje por sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), marcou para a próxima terça-feira, 19, a votação pelo em plenário da indicação de Luiz Edson Fachin para uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF).

O anúncio foi feito a jornalistas nesta terça-feira, 12, quando Renan chegava ao Senado. "A prudência que recomenda esse calendário", afirmou. A votação no plenário tem a ultima palavra sobre a candidatura do advogado para a vaga do STF.

Fachin participou nesta terça-feira de sabatina da Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) do Senado e se defendeu da acusação de ter advogado ao mesmo tempo em que era procurador do Estado no Paraná. O senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) o acusou de ter violado a lei.

Fachin mostrou aos parlamentares sua carteira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). "Tive uma resposta do meu órgão de classe, tive o decreto da minha nomeação", afirmou, em referência à entidade. Sobre o site que promove a campanha #FachinSim, cujo domínio está registrado no nome de um designer que presta serviços ao PT, declarou não ter tido "conhecimento da contratação". "Tomei conhecimento no dia de ontem, quando saiu na imprensa", afirmou.

Outro tucano, o relator da indicação Alvaro Dias (PSDB-PR), fez um longo discurso em favor de Fachin, com citações a juristas que defenderam a indicação de seu nome ao STF. O senador do PSDB chegou até a rebater críticas, inclusive de seu partido, sobre o posicionamento favorável do advogado em relação ao PT e sua ligação com o MST. "Não lembram que, em muitos momentos históricos, ele esteve na contramão do PT", respondeu Dias.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247