Voto nas capitais custa entre R$ 10,64 e R$ 187,34

Portal Uol cruza informações entre tamanhos dos eleitorados e valores de gastos declarados pelos partidos; a busca mais cara ao eleitor é em Palmas (TO), enquanto a mais barata fica no Rio de Janeiro; São Paulo fica na 17ª posição nesse ranking, com custo de R$ 39, 62 por cabeça

Voto nas capitais custa entre R$ 10,64 e R$ 187,34
Voto nas capitais custa entre R$ 10,64 e R$ 187,34 (Foto: Edição/247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Feitas as contas de número de eleitores versus gastos declarados de campanha pelos partidos, o portal UOL chegou hoje ao preço estimado de cada voto nas capitais do Brasil. O mais caro é o de Palmas, no Tocantins, estimado em R$ 187,34, enquanto o mais em conta é o do Rio de Janeiro, avaliado em R$ 10,64. A capital paulista fica na 17ª posição desse ranking, com custo estimado de gastos de R$ 39,62 por eleitor inscrito.

Abaixo, texto de Pernambuco 247 a respeito do levantamento:

Raphael Coutinho _PE247 – O Recife é a segunda capital onde deverá haver o menor gasto de campanha por eleitor. De acordo com um levantamento do Portal UOL, o preço de um voto na cidade pernambucana deverá ser de aproximadamente R$ 24,83. O município só perde para o Rio de Janeiro, onde cada voto deverá custar R$ 10,64 aos candidatos. O valor é calculado a partir da divisão entre o custo total da campanha com o número de pessoas inscritas no colégio eleitoral.

O candidato do PT à Prefeitura do Recife, o senador Humberto Costa, é o postulante que indicou o maior provável gasto durante a campanha. O parlamentar registrou no Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE) que pretende arrecadar e gastar R$ 15 milhões. No entanto, é o socialista Geraldo Júlio quem mais arrecadou até o momento, pouco mais de R$ 1,7 milhão.

Por outro lado, no topo do ranking, está Palmas, capital do Tocantins. Lá, o valor médio estimada de gastos pelos candidatos será de R$ 187,34 por eleitor. O número representa quase 18 vezes o do Rio de Janeiro. Os recursos foram calculados a partir dos tetos de gastos de campanha registrados pelos partidos e coligações no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). No Recife, o valor de R$ 24,83 foi o resultado da divisão de R$ 29,05 milhões por quase 1,17 milhões de eleitores.

Já a cidade de São Paulo, o maior colégio eleitoral do Brasil com 8.619.170 votantes, também possui o maior valor declarado de gastos de campanha pelas coligações para a prefeitura: R$ 341,5 milhões. No entanto, o cálculo desses valores representa R$ 39,62 por eleitor, deixando o município na 17ª posição.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email