Wassef diz que nunca falou com Queiroz: “foi armação para incriminar o presidente”

Advogado do clã Bolsonaro, Frederick Wassef diz que "nunca telefonei para Queiroz, nunca troquei mensagem com Queiroz nem com ninguém de sua família. Isso é uma armação para incriminar o presidente."

Frederick Wassef, Fabrício Queiroz e Jair Bolsonaro
Frederick Wassef, Fabrício Queiroz e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Dono do escritório em Atibaia (SP) onde Fabrício Queiroz foi preso na última quinta-feira (18), o advogado Frederick Wassef se diz vítima de uma armação para incriminar Jair Bolsonaro, de quem é amigo. “Não sou o Anjo”, referindo-se ao apelido dado a ele pela família do presidente. A reportagem é do jornal Folha de S.Paulo. 

Segundo a reportagem, defensor do senador Flávio Bolsonaro, Wassef nega que tenha abrigado Queiroz e que tenha mantido contatos com sua família.

"Nunca telefonei para Queiroz, nunca troquei mensagem com Queiroz nem com ninguém de sua família. Isso é uma armação para incriminar o presidente. "Não é verdade que tenha passado um ano no meu escritório.", acrescentou.

Wassef diz ainda que seu escritório estava em obras e que plantaram um malote lá. "Meu escritório estava em obras. Os móveis estavam do lado de fora. Não tinha nada lá. Vi na TV que encontraram um malote. Isso foi plantado”.

"Não escondi ninguém", acrescentou Wassef. "Estão me atribuindo coisas que não fiz.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247