Brasil 247: o seu jornal digital 24 horas por dia, 7 dias por semana.


5 ministros votam para manter Fachin relator da JBS

Valter Campanato/Agência Brasil

Plenário do STF retomou nesta quinta-feira (22) o julgamento que discute os limites de atuação do relator na homologação de acordos de delação premiada celebrados com o Ministério Público: Fachin, relator da Operação Lava Jato na Corte, já defendeu na quarta-feira (21) que não haja revisão ou interferência; ministro Alexandre de Moraes também votou contra a revisão dos termos do acordo de delação premiada da JBS; o ministros Luis Roberto Barroso e Rosa Weber votaram por acompanha o relator na manutenção de Fachin para homologar as delações e como relator do caso; ministro Luiz Fux também indicou manter Fachin; "Dificilmente em melhores mãos estaria", disse Fux

Lula: “Vou até as últimas consequências para provar minha inocência”

Ex-presidente disse em entrevista já ter provado sua inocência, e que espera agora que "provem minha culpa"; "Não vou permitir que os meninos da Lava Jato tentem prejudicar uma pessoa que construiu sua história por 50 anos. Eles mexeram com a pessoa errada", disse à Rádio Brasil Atual; Lula comentou ainda que o Brasil está "injuriado perante ao mundo. O presidente não é respeitado na Rússia, não é convidado para nada"; "As pessoas que mentiram para o Brasil, que disseram que o problema era a Dilma e promoveram um impeachment, estão deixando o País pior do que estava. Agora, quem massacrava o PT como o partido mais corrupto está com vergonha. O Aécio então desapareceu", disse; ele lembrou também que o índice de ótimo/bom de Temer hoje nas pesquisas (2%) é o que ele tinha de ruim/péssimo quando deixou o governo (3%)


Fechar