Tereza disse que o atual governo “está retrocedendo nos direitos conquistados pelas minorias no decorrer dos anos”. “Agora, Michel Temer, em um decreto publicado no Diário Oficial da União, estabeleceu que candidatos com deficiência farão provas físicas de concursos sem adaptações adicionais. E mais, os critérios de aprovação dessa pessoa com deficiência poderão seguir os mesmos que já são aplicados aos demais candidatos, sem deficiências”.

Para Nelma, “essa foi uma atitude egoísta e que nada mais é do que a probabilidade ainda maior dessas pessoas serem excluídas, quase que totalmente, dos concursos públicos”.