LeFigaro
 (photo: MaxPixel's contributors)
Conteúdo oferecido por Caixa Seguradora
08.11.2017, 13:09

Vício do cigarro. Qual o melhor método para parar de fumar?

Adesivos, gomas de mascar, inaladores, medicamentos, etc. O que não faltam são meios para aumentar as chances de abandonar definitivamente o vício de fumar. Os substitutos nicotínicos permitem continuar a absorver nicotina, mas sem inalar o alcatrão, o monóxido de carbono e os 4 mil produtos químicos tóxicos contidos na fumaça do cigarro.

 

 

Por: Cécile Thibert - Le Figaro Santé 

 

Não existe prova científica de que um substituto nicotínico seja melhor e mais eficaz do que um outro. Mas sabemos que a combinação de vários deles dá mais bons resultados do que o uso de apenas um desses tratamentos. A associação de um adesivo (patch) com gomas de mascar ou o inalador, formas que dispensam a nicotina com maior rapidez, constituem uma boa ajuda à abstinência do tabaco. Neste artigo, o médico Dr Ivan Berlin, especialista em farmacologia no Hospital Pitié-Salpêtrière, em Paris, fala das vantagens e dos inconvenientes de cada método.

 

Adesivos de nicotina

O patch ou adesivo de nicotina aplica-se sobre a pele e difunde progressivamente a nicotina através da epiderme, durante um período de 16 a 24 horas. Deve ser colado sobre a pele seca e sem pelos, e num lugar diferente a cada dia. Não se recomenda fumar enquanto se está usando um patch, mas se o desejo de fazê-lo for insuportável, pode-se  fumar um cigarro ocasionalmente sem que isso afete demasiado a saúde. Retirar o patch durante o tempo em que se fuma um cigarro não serve a nada, pois a nicotina permanece difundida no organismo por cerca de duas horas.

Vantagens: O patch fornece a nicotina mais lentamente que a goma de mascar e os comprimidos, mais de maneira mais constante e durável durante toda a jornada. Isso permite aliviar a irritabilidade, o desejo de comer, as oscilações do humor, as dificuldades de concentração, o desejo de fumar e outros distúrbios que podem ocorrer quando se interrompe o uso do tabaco. O patch também pode ser combinado a outros substitutos nicotínicos. É possível usá-lo durante o dia todo, ao mesmo tempo em que se consomem pontualmente os substitutos nicotínicos de absorção rápida tais como as gomas de mascar ou os comprimidos.

Inconvenientes: Os efeitos indesejados mais frequentes costumam ser a vermelhidão e um pouco de coceira no lugar onde o adesivo é colado. Esses distúrbios são mais frequentes no início do tratamento e tendem a desaparecer rapidamente com o tempo. Quando é usado durante a noite, o patch pode também induzir algumas alterações no ritmo do sono. Mais raramente, observam-se outros efeitos indesejados como a náusea, dores de cabeça e aceleração da frequência cardíaca.

Opinião do Dr Berlin: Uma vez colado, o utilizador não precisa mais se preocupar com o adesivo durante 16 a 24 horas. Com frequência, o patch sozinho não basta para debelar o vício. Os resultados são melhores quando são associados a outros métodos, como as pílulas e as gomas de mascar.

 

As gomas de mascar

As gomas de mascar devem ser mastigadas intensamente e lentamente durante 20 a 30 minutos, fazendo pausas durante as quais não se mastiga absolutamente nada. Absorvida e difundida através da mucosa da boca, a nicotina age muito rapidamente (entre 5 a 10 minutos). Recomenda-se mascar as gomas com regularidade durante a jornada, ou unicamente quando o desejo de fumar se manifesta com muita força. É possível utilizar as gomas ao mesmo tempo ou em alternância com um outro substituto nicotínico.

Vantagens: As gomas aliviam rapidamente os efeitos incômodos ligados à abstinência do tabaco, já que suprem a nicotina. Elas também possibilitam a redução ou até mesmo a eliminação da quantidade de nicotina absorvida. É um bom método quando se quer evitar ganhar peso durante a fase de abstinência.

Inconvenientes: Podem ocorrer distúrbios do sono, sobretudo se as gomas são mascadas à noite. No começo do tratamento, as gomas também podem causar uma certa irritação na mucosa da boca, soluços, queimação no estômago, aumento da salivação, complicações digestivas e também problemas dentários e gengivais. Recomenda-se evitar beber café ou sucos de frutas antes e durante o ato de mascar a goma, pois essas bebidas diminuem a sua eficácia.

 

Comprimidos para chupar

Os comprimidos e as pastilhas de nicotina funcionam a partir dos mesmos princípios das gomas de mascar, mas sem os inconvenientes ligados à mastigação.

Vantagens: Como os demais substitutos nicotínicos, os compridos para chupar aliviam rapidamente os sintomas de falta e o desejo de fumar graças à absorção rápida da nicotina. Os comprimidos existem sob diferentes formas. Alguns são bastante grandes e demoram para ser chupados, permanecendo muito tempo na boca. Outros, de menor tamanho, fundem-se rapidamente e são ainda melhores para aliviar uma necessidade urgente.

Inconvenientes: Em cerca de 20% dos pacientes tratados com substitutos nicotínicos orais (entre os quais os comprimidos para chupar), observam-se alguns efeitos indesejáveis, que são leves e limitados à duração do tratamento. A maioria dos sintomas que aparecem durante uma abstinência de tabaco são muito mais ligados à própria abstinência do que aos substitutos nicotínicos. Tomar café ou sucos de frutas, da mesma forma que para as gomas de mascar, diminui a eficácia dos comprimidos.

 

 

O inalador de nicotina eletrônico

Parece um cigarro feito de matéria plástica. O ar que se aspira através dele está carregado de micro-gotas de nicotina que se depositam sobre a mucosa bucal.

Vantagens: O inalador permite parar de fumar conservando o gesto de segurar um cigarro entre os dedos.

Inconvenientes: Irritações na boca e na garganta aparecem em cerca de 40% sdos pacientes no início do tratamento. A intensidade delas diminui progressivamente. O inalador libera relativamente pouca nicotina, muitas vezes insuficiente para debelar a síndrome de abstinência.

Opinião do Dr Berlin: Inalador, spray bucal, comprimidos, gomas de mascar, possuem todos o mesmo grau de eficácia. Toca ao fumante escolher o substituto nicotínico que melhor lhe convém.

 

A vareniclina (Champix)

A vareniclina é uma molécula capaz de se ligar a certos receptores nicotínicos no cérebro e de imitar a ação da nicotina. Alguns efeitos indesejados desse medicamento, tais como problemas cardíacos e complicações depressivas foram relatados no começo dos anos 2010, levando as autoridades francesas a decretarem um acompanhamento do consumo do produto. Vários estudos posteriores confirmaram a necessidade desse acompanhamento. Na França, a medicação só pode ser vendida sob prescrição médica. Não deve ser usada por pessoas menores de 18 anos, mulheres grávidas e em amamentação bem como as pessoas com problemas renais.

Vantagens:  A eficácia da vareniclina como coadjuvante no alívio dos sintomas da abstinência tabagista é superior à dos substitutos tabagísticos usados individualmente. Ela diminui os sintomas da abstinência ao agir sobre o sistema nervoso substituindo a nicotina e ela reduz reduz o prazer de fumar ao diminuir a sensibilidade do sistema nervoso à nicotina.

Inconvenientes: Os efeitos indesejáveis mais frequentes, observados em cerca de um paciente de cada dez, são as náuseas, a insônia, os sonhos anormais e dor de cabeça.

Opinião do Dr Berlin: Essa molécula foi vítima de acusações injustas. Ela é, na atualidade, o medicamento mais eficaz que dispomos.

 

 O cigarro eletrônico

A eficácia do cigarro eletrônico nos processos de abstinência ainda não foi diretamente demonstrada. Mas segundo os resultados obtidos pelo Alto Conselho de Saúde Pública francês, ele pode constituir uma ajuda para se parar ou reduzir o consumo de tabaco.

Vantagens: A utilização do e-cigarro nas situações de abandono total do tabaco permite reduzir os riscos de desenvolver as doenças ligadas ao vício, como os cânceres, as complicações respiratórias e cardíacas.

Inconvenientes: A maioria dos utilizadores continuam a fumar cigarros verdadeiros ao mesmo tempo em que usam o e-cigarro. Esta dupla utilização provavelmente não consegue eliminar os riscos ligados ao tabaco. O objetivo deve ser a parada total do consumo de cigarros. O cigarro eletrônico é certamente menos tóxico do que o tabaco natural, no entanto, a sua chegada recente não permite que se tenha certeza se ele implica em riscos para a saúde ou não.

Se o cigarro eletrônico é reconhecido como uma ferramenta de redução dos riscos ligados ao tabaco, a sua eficácia na abstinência não foi ainda claramente demonstrada.

Opinião do Dr Berlin: O cigarro eletrônico é um bom substituto nicotínico, e assegura uma melhor absorção da nicotina do que as gomas de mascar e os comprimidos para chupar, já que o vapor que produz desce diretamente para os pulmões. Por outro lado, ainda não dispomos de dados a respeito dos eventuais efeitos indesejáveis, pelo simples fato de que o cigarro eletrônico é considerado como um produto normal de consumo e não como um dispositivo médico. Assim sendo, os fabricantes não têm a obrigação legal de estudar a sua relação de risco/benefício, como são obrigados a fazer os industriais de produtos farmacêuticos ou de produtos de saúde.

 

É bom observar desde já que todos os substitutos nicotínicos reduzem o ganho de peso corporal que pode acontecer quando a pessoa abandona o vício do cigarro.

Por outro lado, é indispensável que os fumantes saibam que a abstinência do tabaco é um processo longo, que pode durar vários meses, e cheio de altos e baixos. É importante que aos tratamentos evocados acima seja concedido bastante tempo, pelo menos cinco semanas, e que o fumante se muna de paciência e de força de vontade.

 

Acupuntura – Nota da Redação:

Dentre os métodos de combate ao vício do cigarro que estão fora da medicina convencional ocidental, a acupuntura é considerado um dos mais eficazes.

Há mais de cinco mil anos, os chineses utilizam a terapia como meio para a cura e tratamento de diversos males. O método consiste em encontrar a harmonia do corpo e da mente através de canais conhecidos como "meridianos chineses de energia", que percorrem todo o corpo. O tratamento é feito através da inserção de finíssimas agulhas em determinados pontos dos canais, que são chamados de "pontos da acupuntura". A estimulação desses pontos permite o aumento ou a diminuição da energia que circula ao longo desse meridiano.

No caso do tabagismo, a acupuntura age aumentando a liberação de endorfinas e encefalinas no sistema nervoso central e atua excitando a via neural da recompensa (nigrostriatal). Com isso, ela inibe a excitação dos receptores para a nicotina, presentes em maior quantidade nos tabagistas.

A acupuntura inibe a excitação dos receptores para a nicotina, presentes em maior quantidade nos tabagistas.

O tratamento do tabagismo com a acupuntura é potencializado com o uso de adesivos e chicletes de nicotina. Dessa forma, o paciente não sentirá tanto a falta da droga, pois ele estará preparando o seu corpo para largar a dependência química pela nicotina ao mesmo tempo em que recebe doses cada vez menores da droga que ele estava habituado.