LeFigaro
 (photo: joey333)
Conteúdo oferecido por Caixa Seguradora
13.12.2017, 02:13

Venenos na comida. Bicarbonato de sódio é eficaz para eliminar os pesticidas das frutas e legumes

A maior parte das frutas e legumes adquiridos nas feiras, quitandas e supermercados estão recobertos por finas camadas de pesticidas, defensivos agrícolas e conservantes. Todos eles invisíveis a nossos olhos, porém todos mais ou menos tóxicos para nossos organismos. Muitas experiências foram tentadas para eliminar esses resíduos perigosos presentes nesses alimentos. Um banho numa simples solução de bicarbonato de sódio parece ser uma das mais simples e eficazes.

 

 

Por: Pauline Fréour – Le Figaro Santé

 

Que risco representa o consumo regular e contínuo de resíduos de pesticidas, defensivos agrícolas e conservantes que persistem na superfície de frutas e legumes? A questão é complexa e a ciência ainda não conseguiu obter respostas precisas. Mas diante das muitas suspeitas de ligações com várias patologias (cânceres, doenças neurológicas, distúrbios da fertilidade, etc), algumas pessoas tentam reduzir a sua exposição lavando os alimentos que consomem. Trata-se de um bom reflexo, porém como proceder para que a lavagem seja realmente eficaz?

Na Universidade de Massachusetts (EUA), a bioquímica Lili He e seus colegas trabalharam com maçãs. As frutas foram impregnadas com dois pesticidas de uso corrente (thiabendazol e phosmet) e foram lavadas 24 horas depois. Algumas maçãs foram simplesmente mergulhadas na água comum, de torneira. Outras o foram em um líquido industrial contendo cândida (um composto de cloro), substância autorizada pelas autoridades norte-americana e muito utilizada pelos agricultores (Clorox Bleach). Por fim, as últimas maçãs foram deixadas de molho durante 15 minutos numa solução de água e bicarbonato de sódio.

E os pesticidas que penetraram na fruta?

Foi este último método que mostrou ser o mais eficaz, segundo estudo publicado esta semana no Journal of Agricultural and Food Chemistry. Os resultados foram bem melhores que os alcançados pelo procedimento com Clorox: esse método mais comum, muito utilizado pelos agricultores, consiste em deixar as frutas de molho durante dois minutos, mas ele não conseguiu eliminar eficazmente traços de thiabendazol. Ainda menos eficaz mostrou-se a simples lavagem com água. Lili He reconhece, no entanto, que nenhuma técnica consegue eliminar totalmente a parte dos pesticidas que penetraram no interior da fruta. É necessário portanto descascar a mação antes de comê-la. E jogar as cascas fora.

Na Polônia, no Plant Protection Institute de Poznan, pesquisadores procederam de forma análoga, porém lançando mão de morangos. Os frutos utilizados apresentavam resíduos de nada menos de 16 pesticidas (10 fungicidas e 6 inseticidas). Os resultados do estudo polonês foram publicado na revista Environmental Monitoring and Assessment. Quatro métodos de limpeza foram testados: um banho de água de torneira pura e simples; um banho em água enriquecida com ozônio; uma passagem por ultrassons; um banho em água fervente. Se a água fervente ganhou o prêmio da melhor eficácia, ela tem o grande inconveniente de cozinhar a fruta! Vem em seguida os ultrassons, depois o ozônio, mas os equipamentos necessários para estar duas últimas técnicas são bem custosos. O que faz Lili He concluir: “A solução de bicarbonato de sódio é tão ou mais eficaz do que o ozônio e os ultrassons, com a vantagem de que pode ser usada facilmente em casa”.

 

Nota da Redação: Para cada litro de água, uma colher de sopa de bicarbonato

Em outras pesquisas, o bicarbonato obteve sempre o melhor resultado. Após um período de 15 minutos em que as maçãs ficaram imersas na solução, o bicarbonato reduziu 80% do tiabendazol e 96% do inseticida phosmet. Há outros experimentos ampliando o uso do bicarbonato para a higienização de frutas e verduras. Para cada litro de água, basta uma colher de sopa de bicarbonato.

A pesquisa mostrou que lavar o produto com água da torneira simples durante dois minutos, padrão usado pela indústria nos Estados Unidos,  é um método bem menos eficaz.

No entanto, na ausência de bicarbonato de sódio e de produtos orgânicos, os pesquisadores dizem lavar a fruta, apesar de não ser o método mais efetivo, também ajuda na remoção do agrotóxico.

Descascar a fruta é outra forma de reduzir a quantidade de agrotóxico, mas essa prática pode retirar propriedades importantes presentes na casca. As fibras, por exemplo.

O Brasil é campeão de uso de agrotóxico. Além de colocar em risco a saúde por causar várias doenças, prejudica o sabor e o valor nutricional dos alimentos. 

Os agrotóxicos e pesticidas podem causar:

Câncer

Infertilidade

TDAH - Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade

Autismo

Doenças nos Rins

Danos ao Fígado

Mal de Alzheimer

Doenças neurológicas

Má formação fetal

Problemas na tireoide

Alergias

Doenças cardíacas