Agnelo, Arruda e Gim estão na lista de Janot

Nomes conhecidos na política do Distrito Federal, como o ex-governadores Agnelo Queiroz (PT) e José Roberto Arruda (PR), estão na nova lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot; os dois foram citados nas delações dos executivos da Odebrecht colhidas pela força-tarefa da Operação Lava-Jato e deverão ser investigados pelo Ministério Público; o ex-senador Gim Argello também é citado 

Nomes conhecidos na política do Distrito Federal, como o ex-governadores Agnelo Queiroz (PT) e José Roberto Arruda (PR), estão na nova lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot; os dois foram citados nas delações dos executivos da Odebrecht colhidas pela força-tarefa da Operação Lava-Jato e deverão ser investigados pelo Ministério Público; o ex-senador Gim Argello também é citado 
Nomes conhecidos na política do Distrito Federal, como o ex-governadores Agnelo Queiroz (PT) e José Roberto Arruda (PR), estão na nova lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot; os dois foram citados nas delações dos executivos da Odebrecht colhidas pela força-tarefa da Operação Lava-Jato e deverão ser investigados pelo Ministério Público; o ex-senador Gim Argello também é citado  (Foto: Leonardo Lucena)

Brasília 247 - Nomes conhecidos na política do Distrito Federal, como o ex-governadores Agnelo Queiroz (PT) e José Roberto Arruda (PR), estão na nova lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Os dois foram citados nas delações dos executivos da Odebrecht colhidas pela força-tarefa da Operação Lava-Jato e deverão ser investigados pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). Preso em Curitiba, o ex-senador Gim Argello também é citado. O deputado distrital Robério Negreiros (PSDB) também está entre os citados.

As investigações apontam que os políticos do Distrito Federal estão envolvidos em corrupção em dois empreendimentos principais: o estádio Nacional Mané Garrincha e o Centro Administrativo do Distrito Federal.

Em delação premiada, o ex-presidente da empresa Andrade Gutierrez Otávio Azevedo disse que Arruda e Agnelo “embolsaram comissões” para favorecer a empresa nas obras do Mané Garrincha, de quase R$ 2 bilhões.

Gim Argello foi condenado a 19 anos de prisão por cobrar propina de empreiteiras para livrá-las de depoimento na CPI da Petrobras, quando ele era senador.

O distrital Robério Negreiros será investigado por causa das revelações de Cláudio Melo Filho, ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht. De acordo com o executivo, o tucano recebeu uma doação de R$ 50 mil da empreiteira para a sua campanha eleitoral.

O contexto das citações dos políticos ainda está sob sigilo, mas Janot pediu a quebra do segredo de justiça.

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247