Aliados de Bolsonaro no Centrão se irritam com exoneração de novo presidente do BNB

Parlamentares do Centrão queriam indicar outro nome para a presidência do Banco do Nordeste, mas Alexandre Cabral foi sugerido pela equipe econômica para ser apadrinhado pelo PL. Depois foi derrubado em tempo recorde

Alexandre Borges Cabral e Jair Bolsonaro
Alexandre Borges Cabral e Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Corrêa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Aliados de Jair Bolsonaro no Centrão ficaram irritados com a exoneração do recém-nomeado presidente do Banco do Nordeste, Alexandre Cabral, alvo de uma apuração conduzida pelo Tribunal de Contas da União (TCU) sobre suspeitas de irregularidades em contratações feitas pela Casa da Moeda durante sua gestão à frente da estatal, em 2018. O prejuízo é estimado em R$ 2,2 bilhões.

De acordo com o blog do Valdo Cruz, os parlamentares do bloco queriam indicar outro nome, mas Cabral foi sugerido pela equipe econômica para ser apadrinhado pelo PL. Ele foi derrubado em tempo recorde.

Bolsonaro autorizou o Ministério da Economia a conduzir as negociações do nome que seria indicado, para evitar críticas de que estaria fazendo indicações políticas. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email