Apesar do "já ganhou", governo não tem os 308 votos para acabar com Previdência

Enquanto o governo do presidente Jair Bolsonaro entra no clima de "já ganhou" na votação da reforma da Previdência, o placar aponta 268 votos a favor da proposta, ou seja, ainda faltam 40 votos para os 308 necessários com o objetivo de aprovar a matéria; o levantamento é do jornal O Estado de S.Paulo

(Foto: PR | Câmara | ABr)

247 - Enquanto o governo do presidente Jair Bolsonaro entra no clima de "já ganhou" na votação da reforma da Previdência, o placar aponta 268 votos a favor da proposta, ou seja, ainda faltam 40 votos para 308 necessários com o objetivo de aprovar a matéria. O levantamento é do jornal O Estado de S.Paulo.

De acordo com as estatísticas, dos quase 270 votos, 17 condicionam o voto favorável a mudanças no texto, o que representa um aumento de 21 votos a favor em relação a domingo (7).

A quantidade de votos contrários aumentou de 97 para 105. Até a última segunda (8), 23 ainda se diziam indecisos. Outros 72 deputados não quiseram responder e 42 não foram localizados. 

Um dos pontos mais polêmicos da proposta são os 40 anos de contribuição para o cidadão ter direito a uma aposentadoria integral no INSS. Quem atingiu o tempo mínimo de contribuição - 20 anos para homens e 15 para mulheres - terá direito apenas a 60% da média dos seus salários como aposentadoria. 

Os 40 anos de contribuição ignoram a diferença de expectativa de vida entre as camadas alta e média, e as mais populares. Também "passa batido" o fato de que na zona rural a qualidade de vida é menor.

A proposta também prevê o chamado regime de capitalização, alvo de duras críticas de setores progressistas. Neste caso, o trabalhador abre uma conta individual para depositar todo mês uma parte do seu salário e bancar seus benefícios no futuro. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247