Aras convida para a PGR procurador bolsonarista que chama Glenn de “Verdevaldo e sua gangue”

Mesmo antes de ser aprovado no Senado, o favorito de Jair Bolsonaro (PSL) para a Procuradoria-Geral da República (PGR), Augusto Aras, já menciona nomes que gostaria de ter em sua equipe. Um deles é o procurador bolsonarista Ailton Benedito, chefe da Procuradoria da República em Goiás

Revista Fórum - Mesmo antes de ser aprovado no Senado, o favorito de Jair Bolsonaro (PSL) para a Procuradoria-Geral da República (PGR), Augusto Aras, já menciona nomes que gostaria de ter em sua equipe. Um deles é o procurador bolsonarista Ailton Benedito, chefe da Procuradoria da República em Goiás. Nas redes sociais, Ailton coleciona comentários agressivos contra jornalistas do Intercept, em especial Glenn Greenwald, a quem ele se refere como “Verdevaldo”, que seria uma “tradução” de Greenwald.

“Observa-se que Verdevaldo e sua gangue de sicários estão conseguindo ler algo mais além de mensagens roubadas de celulares do ex-juiz Moro e de integrantes da Lava Jato. Com um pouco de esforço, em mais algumas gerações, eles ainda lograrão se alfabetizar em português”, escreveu o procurador. Ele havia sido indicado pelo governo para integrar a Comissão de Mortos e Desaparecidos, mas teve seu nome vetado pelo Conselho Superior do Ministério Público Federal.

Além das críticas contra os jornalistas do Intercept e à Vaza Jato, Ailton tece elogios ao ministro da Justiça, Sergio Moro, e a seu pacote anticrime. Ele também compartilha notícias do Antagonista e critica a esquerda.

Glenn já havia comentado sobre o uso desse apelido para se referir a ele. “Esse é o nível em que eles estão. É tudo para distrair sua atenção do comportamento de Moro, Deltan e Lava Jato. Essa é a única tática deles”, tuitou Glenn, em julho deste ano, ao comentar uma publicação da deputada federal Carla Zambelli (PSL) usando o mesmo apelido contra ele.  

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247