Assombrados com Lula, deputados dão início à votação de prisão em segunda instância na CCJ da Câmara

Assombrados pelo impacto político da libertação de Lula, deputados alinhados a Bolsonaro iniciaram a votação da prisão em segunda instância, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. O deputado Felipe Francischini (PSL-RJ) conduz os procesdimentos

Deputado Felipe Francischini (PSL-PR)
Deputado Felipe Francischini (PSL-PR) (Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Agência Câmara - O presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), deputado Felipe Francischini (PSL-PR), abriu há pouco a reunião para discutir Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 410/18, que permite a execução da pena de prisão após condenação em segunda instância. O quórum no momento e de 45 deputados. Este número não inclui os deputados da oposição, que estão em obstrução.

Na pauta estão quatro requerimentos de inversão de pauta. O quarto, do deputado Gilson Marques (NOVO-SC), pede pela votação da PEC 410/18. No momento, a deputada Maria do Rosário (PT-RS), questiona a votação da proposta, que considera inconstitucional.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247