Bancada das empreiteiras tem DEM, PSDB, PT, PMDB e PP

Empreiteiras investigadas pela Operação Lava Jato fizeram doações para 255 deputados nas eleições desse ano; os parlamentares que mais receberam, em ordem de volume de dinheiro, são Alexandre Leite (DEM-SP), Arthur Bisneto (PSDB-AM), Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), Nelson Meurer (PP-PR) e Carlos Zarattini (PT-SP); cada um foi beneficiado com mais de R$ 1 milhão cada

www.brasil247.com - Empreiteiras investigadas pela Operação Lava Jato fizeram doações para 255 deputados nas eleições desse ano; os parlamentares que mais receberam, em ordem de volume de dinheiro, são Alexandre Leite (DEM-SP), Arthur Bisneto (PSDB-AM), Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), Nelson Meurer (PP-PR) e Carlos Zarattini (PT-SP); cada um foi beneficiado com mais de R$ 1 milhão cada
Empreiteiras investigadas pela Operação Lava Jato fizeram doações para 255 deputados nas eleições desse ano; os parlamentares que mais receberam, em ordem de volume de dinheiro, são Alexandre Leite (DEM-SP), Arthur Bisneto (PSDB-AM), Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), Nelson Meurer (PP-PR) e Carlos Zarattini (PT-SP); cada um foi beneficiado com mais de R$ 1 milhão cada (Foto: Gisele Federicce)


247 – As empresas investigadas na nova fase da Operação Lava Jato doaram, ao todo, R$ 47,181 milhões a 255 deputados federais eleitos no pleito de outubro. A bancada das empreiteiras envolve DEM, PSDB, PT, PMDB e PP.

Seis parlamentares, segundo reportagem do Valor Econômico, receberam em suas contas mais de R$ 1 milhão cada. O principal beneficiário é o deputado Alexandre Leite (DEM-SP), reeleito para o segundo mandato. Ele recebeu R$ 2,013 milhões de empresas sob suspeita, valor que representa 47% de toda sua receita na campanha.

Outros deputados que receberam grandes volumes em doações de empresas investigadas na Lava Jato são Arthur Bisneto (PSDB-AM), Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), Nelson Meurer (PP-PR), Carlos Zarattini (PT-SP) e Alberto Fraga (DEM-DF).

Pela atual lei de financiamento de campanha, os partidos podem beneficiar qualquer um de seus candidatos com os recursos doados por uma empresa, mas a companhia pode indicar quem, especificamente, gostaria de ajudar. Lúcio Vieira Lima (BA) recebeu R$ 1,132 milhão das empresas investigadas, sendo R$ 30 mil de doações feitas diretamente a ele.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Quem financiou a minha campanha sabia quem estava ajudando. Na Bahia não são muitas as empresas em condição de doar e o PMDB tem poucos candidatos. Mas a situação em que não existe relação entre a empresa e o deputado beneficiado pode acontecer", afirmou o vice-líder do PMDB.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Único petista do grupo, Zarattini disse não ter tido conhecimento prévio das doações recebidas à sua campanha. "Pelas regras atuais de campanha diversas situações são possíveis. Eu de fato recebi doações diretas de algumas empresas que estão sendo investigadas e outras foram feitas pela direção de meu partido, sem que eu tivesse solicitado. As doações feitas pela UTC foram negociadas por mim. As da Queiroz Galvão eu não pedi", defendeu-se.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email