Bancos de leite precisam de doação com urgência no DF

Os estoques dos bancos de leite humano do Distrito Federal estão em níveis de alerta devido à baixa quantidade de doações recebidas no mês de janeiro; de acordo com a Secretaria de Saúde, entre as unidades da rede, o Hospital Regional de Santa Maria é o que mais precisa do alimento, seguido das unidades de Ceilândia, Taguatinga e Brazlândia; enquanto 2015 registrou uma coleta total de 16.453 litros, em 2016, foram doados 15.893 litros – 560 litros a menos; o número de doadoras também caiu durante o período, passando de 5.836 para 5.381 de um ano para o outro

Os estoques dos bancos de leite humano do Distrito Federal estão em níveis de alerta devido à baixa quantidade de doações recebidas no mês de janeiro; de acordo com a Secretaria de Saúde, entre as unidades da rede, o Hospital Regional de Santa Maria é o que mais precisa do alimento, seguido das unidades de Ceilândia, Taguatinga e Brazlândia; enquanto 2015 registrou uma coleta total de 16.453 litros, em 2016, foram doados 15.893 litros – 560 litros a menos; o número de doadoras também caiu durante o período, passando de 5.836 para 5.381 de um ano para o outro
Os estoques dos bancos de leite humano do Distrito Federal estão em níveis de alerta devido à baixa quantidade de doações recebidas no mês de janeiro; de acordo com a Secretaria de Saúde, entre as unidades da rede, o Hospital Regional de Santa Maria é o que mais precisa do alimento, seguido das unidades de Ceilândia, Taguatinga e Brazlândia; enquanto 2015 registrou uma coleta total de 16.453 litros, em 2016, foram doados 15.893 litros – 560 litros a menos; o número de doadoras também caiu durante o período, passando de 5.836 para 5.381 de um ano para o outro (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil

Os estoques dos bancos de leite humano do Distrito Federal estão em níveis de alerta devido à baixa quantidade de doações recebidas no mês de janeiro. De acordo com a Secretaria de Saúde, entre as unidades da rede, o Hospital Regional de Santa Maria é o que mais precisa do alimento, seguido das unidades de Ceilândia, Taguatinga e Brazlândia.

“A rede precisa de doações com urgência e as mães interessadas em ajudar podem obter mais informações pelo telefone 160, opção 4”, informou o órgão. Segundo a secretaria, a baixa no mês de janeiro é comum em razão do período de férias. Entretanto, uma queda na arrecadação no ano passado não permitiu que os bancos de leite fizessem o chamado estoque de crise.

Enquanto 2015 registrou uma coleta total de 16.453 litros, em 2016, foram doados 15.893 litros – 560 litros a menos. O número de doadoras também caiu durante o período, passando de 5.836 para 5.381 de um ano para o outro.

O Distrito Federal conta, ao todo, com dez bancos de leite próprios da Secretaria de Saúde, além de três em hospitais privados e dois da rede SUS Federal. Diariamente, na rede pública, cerca de 150 crianças internadas em unidades de terapia intensiva neonatais recebem o alimento – a maioria, recém-nascidos prematuros e de baixo peso. Em 2016, os bancos de leite beneficiaram 9.138 receptores.

De acordo com a secretaria, toda mulher que estiver amamentando seu bebê e que decida ser voluntária pode fazer doações aos bancos de leite. A estimativa do órgão é que 300 mililitros (ml) são suficientes para alimentar até dez bebês em um único dia. Mais informações estão disponíveis  no hotsite Amamenta Brasília.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247