Barroso critica “realidade imaginária paralela” no meio ambiente após discurso de Bolsonaro na ONU

"Para resolvermos os nossos problemas, nós precisamos fazer diagnósticos corretos e não criar uma realidade imaginária paralela", afirmou o ministro Luís Roberto Barroso, do STF

(Foto: Nelson Jr./STF | Wilson Dias/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso criticou o que chamou de "realidade imaginária paralela" no enfrentamento da questão ambiental no Brasil, após o discurso mentiroso de Jair Bolsonaro na Organização das Nações Unidas (ONU) que culpou os indígenas pelas queimadas no País.

"Para resolvermos os nossos problemas, nós precisamos fazer diagnósticos corretos e não criar uma realidade imaginária paralela", afirmou o ministro. Barroso não especificou a qual "realidade imaginária" se referiu e não citou Bolsonaro.

"Nós procuramos conhecer os fatos e as diferentes perspectivas que o debate envolve, o mundo comporta múltiplos pontos de observação e a verdade não tem dono, embora a mentira deliberada tenha, e um dos nossos esforços aqui foi o de identificar narrativas que não tem apoio nos fatos", disse Barroso.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247