Benedita explica voto por anulação de dívidas das igrejas

O perfil da deputada publicou nota explicativa: "o que foi votado foi a regulamentação de uma lei de 2015 que, do jeito que estava, dava brechas para multar templos das mais diversas religiões pelo governo, equiparando-os a empresas por meio de cobrança de impostos como a Contribuição por Lucro Líquido"

Benedita da Silva
Benedita da Silva (Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A deputada Benedita da Silva (PT-RJ) usou as redes sociais, nesta terça-feira, 08, para explicar seu voto favorável ao projeto que pode cancelar dívidas das igrejas em até R$ 1 bilhão.

O perfil oficial da deputada publicou a nota:

Não é verdade que a Benedita da Silva votou para dar R$ 1 bilhão para as igrejas evangélicas. É uma mentira que tem raiz na intolerância religiosa. Benedita nunca escondeu a sua fé.

Mas quem está espalhando essa mentira está escondendo que o voto da Benedita foi para a regulamentação de uma lei que poderia ser usada contra TODAS as religiões.

O que foi votado foi a regulamentação de uma lei de 2015 que, do jeito que estava, dava brechas para multar templos das mais diversas religiões pelo governo, equiparando-os a empresas por meio de cobrança de impostos como a Contribuição por Lucro Líquido.

A experiente Benedita não topou arriscar a possibilidade de uso de tributos em uma perseguição a religiosos, seja qual for a religião. Tem mais: a diferença economizada com precatórios será revertida para o enfrentamento da pandemia de Covid-19.

Em relação a emenda que regulamenta a imunidade religiosa estabelecida na Constituição Federal, Benedita reforça que é a favor. O Estado não pode usar os tributos para incentivar ou dificultar o funcionamento de uma religião.

Outra coisa bem diferente, e que Benedita defende, é a cobrança do imposto sobre fortunas, inclusive de alguns líderes religiosos!

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email