Bolsonaro promete privilégios ao centrão com verba do coronavírus e mostra que ‘nova política’ era demagogia

O valor total, determinado pelo ministro da Secretaria de Governo Luiz Eduardo Ramos, varia entre partidos e os que já foram atendidas de outras formas, com cargos, por exemplo, receberam um "desconto". Só terá indicação quem se comprometer a votar com o governo

General Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria do Governo, e Jair Bolsonaro
General Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria do Governo, e Jair Bolsonaro (Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governo federal aos novos aliados do centrão indicações de quais municípios deverão receber parte da verba emergencial do combate ao coronavírus do Ministério da Saúde. Deputados revelaram ao jornal O Globo ter indicado cidades para receber cerca de R$ 10 milhões - e segundo reportagem do jornal, a informação foi confirmada por fontes próximas ao Planalto.

De acordo com um vice-líder do governo na Câmara, o valor total, determinado pelo ministro da Secretaria de Governo Luiz Eduardo Ramos, varia entre partidos e os que já foram atendidas de outras formas, com cargos, por exemplo, receberam um "desconto". Além do mais, só terá indicação quem se comprometer a votar com o governo.

Jair Bolsonaro tem procurado fazer concessões ao centrão para ter uma base de apoio no Congresso. Desta forma, consegue aprovar projetos no Legislativo e desenvolve uma estratégia para não sofrer um possível processo de impeachment.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247