Bolsonaro recua e diz que não pode "passar por cima" do STF sobre isolamento social

Com a pandemia do coronavírus transformando o Brasil em novo epicentro global da crise, Bolsonaro recuou na manhã desta quinta de sua política de combate aberto à política de isolamento social da OMS e da maioria dos governadores e esquivou-se: "Não posso passa por cima do Supremo". Mas voltou a responsabilizar governadores e prefeitos pelo aumento do desemprego

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Questionado sobre a decisão do STF de delegar a estados e municípios a capacidade de determinar medidas restritivas de circulação em função da pandemia de coronavírus, Jair Bolsonaro respondeu que não pode “passar por cima do Supremo” a uma apoiadora na manhã desta quinta-feira (7). A informação é do jornal O Globo

“A senhora falou aval do STF, verdade. Eu não posso passar por cima do Supremo. Inclusive, estão aumentando as medidas protetivas. Já está na casa de 10 milhões de desempregados formais no Brasil. Brasil não está em crise ainda por causa dos R$ 600” disse Bolsonaro, ao responder sobre o auxílio emergencial pago pelo governo. 

Bolsonaro procurou se desvencilhar do aumento do desemprego, como em várias outras ocasiões, responsabilizando tacitamente os governadores de estado e prefeitos.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247