Bolsonaro também mentiu sobre a Abin

Mais de 1.200 relatórios de inteligência foram encaminhados pela Abin ao Palácio do Planalto entre 2019 e 2020. A informação revela que Bolsonaro mentiu sobre o não recebimento de reportes do setor de inteligência do governo

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Correa/PR | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A coleção de mentiras ditas por Bolsonaro na fatídica reunião ministerial que deixou o país atônito aumenta. Desta vez são dados relativos à Abin. A informação real é a de que a agência repassou mais de 1.200 relatórios para o Planalto desde o início do governo, diferentemente do que disse o presidente. 

A reportagem do jornal O Globo destaca que “O Sistema Brasileiro de Inteligência (Sisbin), coordenado pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin), recebeu um total de 1.272 relatórios de inteligência produzidos por diversos órgãos do governo nos anos de 2019 e 2020. Esses relatórios são usados para repassar informações estratégicas ao Palácio do Planalto para ajudar na tomada de decisões. Os dados contradizem as reclamações do presidente Jair Bolsonaro, de que não estava recebendo informações eficientes desses órgãos e que precisava usar um sistema "privado" de inteligência que funcionaria melhor.”

A matéria ainda sublinha que “quem define esse encaminhamento é a Abin, que atualmente é comandado pelo delegado Alexandre Ramagem, pessoa de confiança de Bolsonaro que ele tentou indicar para comandar a PF, mas foi barrado por uma decisão do Supremo Tribunal Federal. A Polícia Federal, um dos focos de reclamações do presidente, produziu 54 documentos de inteligência enviados ao Sisbin em 2019 e 11 neste ano.”

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247