Brasília avança na formalização do emprego

A quantidade de empregos com carteira assinada aumentou 279% nos últimos 21 anos na capital; conforme Pesquisa de Emprego e Desemprego do Distrito Federal, 84,9% dos 666 mil trabalhadores assalariados têm os direitos trabalhistas garantidos

A quantidade de empregos com carteira assinada aumentou 279% nos últimos 21 anos na capital; conforme Pesquisa de Emprego e Desemprego do Distrito Federal, 84,9% dos 666 mil trabalhadores assalariados têm os direitos trabalhistas garantidos
A quantidade de empregos com carteira assinada aumentou 279% nos últimos 21 anos na capital; conforme Pesquisa de Emprego e Desemprego do Distrito Federal, 84,9% dos 666 mil trabalhadores assalariados têm os direitos trabalhistas garantidos (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 – A quantidade de empregos com carteira assinada aumentou 279% nos últimos 21 anos em Brasília (DF). Quando a capital brasileira foi inaugurada, os trabalhadores já tinham os direitos previstos na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o que se reflete nos dias atuais. Segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego do Distrito Federal (PED-DF), 84,9% (566 mil) dos 666 mil trabalhadores assalariados têm os direitos trabalhistas garantidos.

O levantamento apontou que há 100 mil trabalhadores sem carteira de trabalho em Brasília, representando 15% dos assalariados do setor privado. No entanto, observa-se que um declínio em relação aos índices de informalidade. Nos anos 90, a taxa dos empregados informais girava em torno de 20 a 22%, enquanto que, a partir de 2005, a capital começa a ter índices inferiores a 20%.

Além dos baixos índices de informalidade no mercado de trabalho, Brasília registra aumento na geração de empregos. Conforme dados da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), referentes ao mês de junho, a taxa de desemprego no DF cravou 12,1% ante os 12,2% do mês anterior. Curiosamente, esta foi a menor taxa para junho desde 1992.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email