Brasília registra maior alta da inflação em abril: 0,66%

Inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), subiu em três das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV), na passagem de março para abril; maior alta foi observada em Brasília: 0,43 ponto percentual, indo de 0,23% em março para 0,66% em abril; alta inflacionária também foi registrada em Porto Alegre (0,35 ponto percentual, indo de 0,7% em março para 1,05% em abril), Salvador (0,19 ponto percentual, de 0,15% para 0,34%) e Recife (0,12 ponto percentual, de 0,34% para 0,46%)

Na foto Geral no Local.
Materia sobre Preço do Tomate.
Editoria de Economia.
Local: Supermercado Leve St Universitario.
05/11/2013
Foto: Danilo Bueno
Na foto Geral no Local. Materia sobre Preço do Tomate. Editoria de Economia. Local: Supermercado Leve St Universitario. 05/11/2013 Foto: Danilo Bueno (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Vitor Abdala; repórter da Agência Brasil - A inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), subiu em três das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV), na passagem de março para abril. Segundo dados divulgados hoje (3), a maior alta foi observada em Brasília: 0,43 ponto percentual, indo de 0,23% em março para 0,66% em abril.

Também tiveram crescimento da inflação, Porto Alegre (0,35 ponto percentual, indo de 0,7% em março para 1,05% em abril), Salvador (0,19 ponto percentual, de 0,15% para 0,34%) e Recife (0,12 ponto percentual, de 0,34% para 0,46%).

Três capitais acusaram queda da taxa de inflação: São Paulo (0,33 ponto percentual, de 0,64% em março para 0,31% em abril), Belo Horizonte (0,3 ponto percentual, de 0,45% para 0,15%) e Rio de Janeiro (0,09 ponto percentual, ao cair de 0,49% para 0,4%).

A média nacional do IPC-S, divulgada ontem (2), caiu 0,01 ponto percentual, de 0,5% em março para 0,49% em abril.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247