Caixa Cultural e Banco do Brasil terão de se explicar sobre censura

Após o cancelamento da peça 'Abrazo', o Ministério Público pediu ao TCU (Tribunal de Contas da União) que investigue denúncias de prática de censura por parte da Caixa Cultural e do Banco do Brasil. O subprocurador-geral Lucas Furtado também pediu ao TCU que examine se as entidades têm praticado censura prévia

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após o cancelamento da peça 'Abrazo', o Ministério Público pediu ao TCU (Tribunal de Contas da União) que investigue denúncias de prática de censura por parte da Caixa Cultural e do Banco do Brasil. O subprocurador-geral Lucas Furtado também pediu ao TCU que examine se as entidades têm praticado censura prévia.

A reportagem do portal G1 ainda salienta que Furtado também pediu verificação se há interferência da Secretaria de Comunicação da Presidência da República nesses casos.

A matéria ainda acrescenta que "as entidades negam prática de censura, mas afirmam que é vedado o patrocínio a espetáculos com posicionamento político (veja mais abaixo). Já o Palácio do Planalto e o Ministério da Cidadania não quiseram se manifestar sobre o pedido do MPTCU."

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247