Câmara aprova projeto para agilizar buscas de desaparecidos

Dados indicam o registro de 71.796 mil pessoas desaparecidas no Brasil somente em 2016, segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública; para agilizar a busca de desaparecidos, a Câmara dos Deputados aprovou nessa quinta-feira (09) um projeto para dar celeridade nesse tipo de operação pelas polícias federais e estaduais; proposto pela deputada Maria do Rosário, o projeto institui a lítica Nacional de Busca de Pessoas Desaparecidas e cria o Cadastro Nacional de Pessoas Desaparecidas

maria do rosario
maria do rosario (Foto: Charles Nisz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 - A Câmara aprovou nesta quinta-feira (9) projeto para agilizar a busca de pessoas desaparecidas no Brasil. O texto define as autoridades nacional e estaduais, como órgãos de segurança pública, para consolidar e compartilhar informações. O substitutivo aprovado, que compilou 15 projetos que abordavam o tema, institui a Política Nacional de Busca de Pessoas Desaparecidas e cria o Cadastro Nacional de Pessoas Desaparecidas.

Segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, entre 2007 e 2016, foram registrados 693.076 boletins de ocorrência de desaparecimentos no País. Em média, 190 pessoas desapareceram por dia nos últimos dez anos, oito por hora. Só em 2016 foram 71.796 desaparecimentos registrados. O Estado de São Paulo lidera com 24.333 casos, seguido por Rio Grande do Sul com 9.784 e Minas Gerais com 9.078 registros.

Segundo a deputada Maria do Rosário (PT-RS), a busca efetiva de pessoas desaparecidas é um tema humanitário, mas carece de tratamento sistemático na legislação brasileira. “Não raras vezes, familiares se deparam com o despreparo das instituições em lidar com a situação e proceder de maneira adequada para a resolução do problema. Por isso a importância de usarmos as novas tecnologias e o compartilhamento de informações em nível nacional, agilizando e solucionando os casos”, destacou Rosário, umas das autoras dos projetos que foram apensados ao substitutivo relatado pela deputada Eliziane Gama (PPS-MA).

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247