Câmara pode processar Tasso por programa do PSDB falar em cooptação

O programa de TV do PSDB ainda deve causar muita dor de cabeça para seu idealizador, o presidente interino da sigla, Tasso Jereissati; a Câmara avalia processar o senador pela peça, veiculada em cadeia de rádio e televisão, que acusa políticos de negociar com o Executivo vantagens pessoais em troca de votos

Tasso Jereissati
Tasso Jereissati (Foto: Giuliana Miranda)

 247 - A Câmara avalia processar o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), pelo programa partidário da sigla que acusa políticos de negociar com o Executivo vantagens pessoais em troca de votos.

A peça foi veiculada ontem em cadeia de rádio e televisão. O tucano será instado a nominar quem são os políticos que se venderam sob o risco de colocar toda a Casa em suspeição. Deputados do PSDB contrários ao teor do programa também comentaram num grupo de WhatsApp que estão dispostos a interpelar Tasso na Justiça.

Num dos trechos do programa, o PSDB fala em “presidencialismo de cooptação”. E exemplifica: “políticos negociam vantagens pessoais” com o Executivo “e não pensam no País”.

Apesar da controvérsia, Tasso recebeu o apoio de parte da bancada. “Todos os partidos deveriam dar esse chacoalhão. O PSDB é o único que está fazendo isso de fato”, diz o líder Ricardo Trípoli.

As informações são da Coluna do Estadão.

Conheça a TV 247

Mais de Brasília

Ao vivo na TV 247 Youtube 247