Cardozo apresenta queixa-crime contra Aníbal

Ministro da Justiça denunciou secretário estadual do PSDB-SP no Tribunal Regional Federal da 3ª Região por ter utilizado "expressões injuriosas" sobre ele para rebater denúncias de corrupção em licitações de metrô do governo de São Paulo

Ministro da Justiça denunciou secretário estadual do PSDB-SP no Tribunal Regional Federal da 3ª Região por ter utilizado "expressões injuriosas" sobre ele para rebater denúncias de corrupção em licitações de metrô do governo de São Paulo
Ministro da Justiça denunciou secretário estadual do PSDB-SP no Tribunal Regional Federal da 3ª Região por ter utilizado "expressões injuriosas" sobre ele para rebater denúncias de corrupção em licitações de metrô do governo de São Paulo (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, denunciou o secretário estadual José Anibal (PSDB-SP). Segundo nota de Vera Magalhães, do Painel, da Folha de S. Paulo, ele apresentou queixa-crime contra o tucano no Tribunal Regional Federal da 3ª Região por ter utilizado "expressões injuriosas" sobre ele para rebater denúncias de corrupção em licitações de metrô do governo de São Paulo.

Anibal chamou o ministro da Justiça de "vigarista" e o acusou de falsificar documentos e pode abrir condenação criminal.

"O ministro de Estado da Justiça não pode aceitar ser chamado de 'vigarista' e 'sonso', no sentido de dissimulado. [Não pode] aceitar ser chamado de membro de quadrilha e não reagir, ele não defende seu cargo, porque esse é um cargo de Estado. Acusar um ministro de vigarista é inaceitável e atinge o próprio cargo", disse Cardozo em entrevista coletiva.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247