Cármen promete à Globo não pautar caso Lula

A presidente do Supremo Tribunal Federal , Cármen Lúcia, voltou aos estúdios da Globo, desta vez na Globonews, para prometer mais uma vez não pautar a revisão das prisões em segunda instância; "A decisão foi tomada em 2016 e tem repercussão geral. Não há nenhuma razão para que a matéria volte agora  abstratamente, para levar à mudança da jurisprudência ou à mudança desse entendimento. Por isso é que, tendo a pauta, não cedo a que isto venha a acontecer porque não há razões para isso", disse ela; ministros mais experientes, como Celso de Mello e Gilmar Mendes, querem a revisão antes de uma eventual prisão do ex-presidente Lula, que interessa à Globo e aos Estados Unidos, beneficiários do golpe de 2016, e pode incendiar o Brasil

Brasília - A presidente do Conselho Nacional de Justiça, Cármen Lúcia, preside reunião extraordinária do órgão(Antônio Cruz/Agência Brasil)
Brasília - A presidente do Conselho Nacional de Justiça, Cármen Lúcia, preside reunião extraordinária do órgão(Antônio Cruz/Agência Brasil) (Foto: Leonardo Attuch)

247 – A presidente do Supremo Tribunal Federal , Cármen Lúcia, voltou aos estúdios da Globo, desta vez na Globonews, para prometer mais uma vez não pautar a revisão das prisões em segunda instância. "A decisão foi tomada em 2016 e tem repercussão geral. Não há nenhuma razão para que a matéria volte agora  abstratamente, para levar à mudança da jurisprudência ou à mudança desse entendimento. Por isso é que, tendo a pauta, não cedo a que isto venha a acontecer porque não há razões para isso", disse ela.

Os ministros mais experientes do STF, como Celso de Mello e Gilmar Mendes, querem a revisão antes de uma eventual prisão do ex-presidente Lula, que interessa à Globo e aos Estados Unidos, beneficiários do golpe de 2016. Na semana passada, a defesa do ex-presidente denunciou os vínculos da Lava Jato com autoridades judiciárias do governo norte-americano. Desde o golpe de 2016, o Brasil já entregou o pré-sal e a Embraer e, agora, se prepara para acabar com a política de software livre, favorecendo a Microsoft. Caso Lula seja preso na próxima semana, o golpe comandado a partir de Washington poderá se consolidar.

A esse respeito, veja a entrevista de Brian Mier, editor do Brazil Wire:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247