Cassação de Cunha pode ser julgada antes do impeachment de Dilma

O relator do processo contra Eduardo Cunha, Marcos Rogério, estima que o plenário da Câmara receba o processo de cassação do presidente afastado da Câmara em 15 dias; se o atual presidente da Casa, Waldir Maranhão, não demorar a pautá-lo, Cunha pode ser cassado já no começo de julho

O relator do processo contra Eduardo Cunha, Marcos Rogério, estima que o plenário da Câmara receba o processo de cassação do presidente afastado da Câmara em 15 dias; se o atual presidente da Casa, Waldir Maranhão, não demorar a pautá-lo, Cunha pode ser cassado já no começo de julho
O relator do processo contra Eduardo Cunha, Marcos Rogério, estima que o plenário da Câmara receba o processo de cassação do presidente afastado da Câmara em 15 dias; se o atual presidente da Casa, Waldir Maranhão, não demorar a pautá-lo, Cunha pode ser cassado já no começo de julho (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O relator do processo contra Eduardo Cunha, Marcos Rogério, estima que o plenário da Câmara receba o processo de cassação do presidente afastado da Câmara em 15 dias.

Se o atual presidente da Casa, Waldir Maranhão, não demorar a pautá-lo, Cunha pode ser cassado já no começo de julho — um mês antes da data prevista para o Senado votar o impeachment da presidente Dilma Rousseff, previsto para ocorrer no dia 2 de agosto.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247