CNBB condena escalada fascista no País

Durante missa para cerca de 2,5 mil pessoas na Catedral Metropolitana de Brasília, o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Sérgio da Rocha, pregou pelo convívio pacífico entre pessoas com diferentes posturas políticas ou religiosas; "A busca pela justiça, que leva à paz, não se faz nunca através da violência. Agressividade física ou verbal não condiz com Cristo", disse; CNBB já divulgou nota apoiando as investigações sobre a corrupção, mas afirmou que é fundamental a garantia do Estado Democrático de Direito

Durante missa para cerca de 2,5 mil pessoas na Catedral Metropolitana de Brasília, o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Sérgio da Rocha, pregou pelo convívio pacífico entre pessoas com diferentes posturas políticas ou religiosas; "A busca pela justiça, que leva à paz, não se faz nunca através da violência. Agressividade física ou verbal não condiz com Cristo", disse; CNBB já divulgou nota apoiando as investigações sobre a corrupção, mas afirmou que é fundamental a garantia do Estado Democrático de Direito
Durante missa para cerca de 2,5 mil pessoas na Catedral Metropolitana de Brasília, o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Sérgio da Rocha, pregou pelo convívio pacífico entre pessoas com diferentes posturas políticas ou religiosas; "A busca pela justiça, que leva à paz, não se faz nunca através da violência. Agressividade física ou verbal não condiz com Cristo", disse; CNBB já divulgou nota apoiando as investigações sobre a corrupção, mas afirmou que é fundamental a garantia do Estado Democrático de Direito (Foto: Aquiles Lins)

247 - Durante missa do Santo Crisma realizada na Catedral Metropolitana de Brasília, o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Sérgio da Rocha, pregou pelo convívio pacífico entre pessoas com diferentes posturas políticas ou religiosas. 

"A busca pela justiça, que leva à paz, não se faz nunca através da violência. Agressividade física ou verbal não condiz com Cristo", disse dom Sérgio, para uma plateia de cerca de 2,5 mil pessoas. 

Dom Sérgio afirmou que a corrupção é um ato condenável e que causa sofrimento, mas que não pode ser reproduzida. "Com razão, nós condenamos qualquer forma de corrupção no mundo da política, que causa tanto sofrimento ao nosso povo. Mas não podemos aceitar, reproduzir, no dia a dia da vida, atos de corrupção. Devemos dar testemunho de honestidade, de fidelidade, nas pequenas coisas, principalmente no uso e na administração dos bens materiais e no cumprimento sério e fiel dos compromissos que nós assumimos", disse o arcebispo durante a homilia.

Há duas semanas, a CNBB emitiu nota apoiando as investigações sobre a corrupção, mas afirmou que é fundamental a garantia do Estado Democrático de Direito. "Conclamamos a todos que zelem pela paz em suas atividades e em seus pronunciamentos. Cada pessoa é convocada a buscar soluções para as dificuldades que enfrentamos. Somos chamados ao diálogo para construir um país justo e fraterno", termina a nota.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247