Com Dallagnol acossado, Bolsonaro diz que indicação de procurador-geral 'vai surpreender'

Em plena crise ética com um dos pretendentes à Procuradoria Geral da República (Deltan Dallagnol), Bolsonaro afirmou a um grupo próximo de parlamentares que só indicará o novo chefe dos procuradores aos "48 minutos do segundo tempo", informa a jornalista Mônica Bergamo

Popularidade de Bolsonaro com investidores despenca de 86% para 14%
Popularidade de Bolsonaro com investidores despenca de 86% para 14% (Foto: Reuters)

247 -  Em plena crise ética com um dos pretendentes à Procuradoria Geral da República (Deltan Dallagnol), Bolsonaro afirmou a um grupo próximo de parlamentares que só indicará o novo chefe dos procuradores aos "48 minutos do segundo tempo", informa a jornalsta Mônica Bergamo.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "ele disse ainda que já está 90% definido e que as pessoas terão uma surpresa com o nome que vai escolher para comandar a PGR (Procuradoria-Geral da República). Bolsonaro, no entanto, é considerado imprevisível e pode antecipar a indicação."

A matéria ainda informa os nomes cotados, o que, a julgar pela ameaça de "surpresa" postulada por Bolsonaro, significam pouco ou quase nada: "os candidatos ao cargo se movimentam para cair nas graças de Bolsonaro. O subprocurador-geral Augusto Aras, por exemplo, ganhou o apoio do ex-deputado federal Alberto Fraga, que liderava a bancada da bala no Congresso. Aras já esteve com Bolsonaro, com os ministros Dias Toffoli e Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre."


Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247