Com redução de investimentos pelo MEC, número de crianças em creche cai sob Bolsonaro

Apenas 17% dos municípios conseguem ter vagas em creches para ao menos metade das crianças da faixa etária, enquanto a maior parte dessas cidades está nas regiões Sul e Sudeste

Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O número de crianças matriculadas em creches recuou sob o governo Jair Bolsonaro mesmo antes da pandemia da Covid-19, informa reportagem da Folha de S.Paulo, lembrando que “fica ainda mais remota a chance de o país alcançar a meta de ter metade das crianças de até 3 anos na escola até 2024”.

Enquanto em 2019, 32% das crianças de 0 a 3 anos estavam em creches, no ano de 2020 houve um recuo para 31%, interrompendo o ritmo de avanço dos últimos anos.

Reportagem da Folha destaca que apenas 17% dos municípios conseguem ter vagas em creches para ao menos metade das crianças da faixa etária, enquanto a maior parte dessas cidades está nas regiões Sul e Sudeste.

PUBLICIDADE

“Enquanto 37% dos municípios do Sul alcançaram essa meta, somente 3% das cidades do Norte registraram esse patamar”, diz a reportagem. “Por outro lado, 45% das cidades não superam a média nacional de 31% das crianças na creche. Estão nessa situação quase 80% dos municípios do Norte e mais da metade do Nordeste”.

O Ministério da Educação (MEC), sob o governo Bolsonaro, reduziu os investimentos para apoiar redes municipais na oferta de educação infantil. Por isso, em 2020, houve a primeira retração do número de matrículas em creches em duas décadas.

PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email