Com redução de investimentos pelo MEC, número de crianças em creche cai sob Bolsonaro

Apenas 17% dos municípios conseguem ter vagas em creches para ao menos metade das crianças da faixa etária, enquanto a maior parte dessas cidades está nas regiões Sul e Sudeste

www.brasil247.com -


247 - O número de crianças matriculadas em creches recuou sob o governo Jair Bolsonaro mesmo antes da pandemia da Covid-19, informa reportagem da Folha de S.Paulo, lembrando que “fica ainda mais remota a chance de o país alcançar a meta de ter metade das crianças de até 3 anos na escola até 2024”.

Enquanto em 2019, 32% das crianças de 0 a 3 anos estavam em creches, no ano de 2020 houve um recuo para 31%, interrompendo o ritmo de avanço dos últimos anos.

Reportagem da Folha destaca que apenas 17% dos municípios conseguem ter vagas em creches para ao menos metade das crianças da faixa etária, enquanto a maior parte dessas cidades está nas regiões Sul e Sudeste.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Enquanto 37% dos municípios do Sul alcançaram essa meta, somente 3% das cidades do Norte registraram esse patamar”, diz a reportagem. “Por outro lado, 45% das cidades não superam a média nacional de 31% das crianças na creche. Estão nessa situação quase 80% dos municípios do Norte e mais da metade do Nordeste”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Ministério da Educação (MEC), sob o governo Bolsonaro, reduziu os investimentos para apoiar redes municipais na oferta de educação infantil. Por isso, em 2020, houve a primeira retração do número de matrículas em creches em duas décadas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email