Conselheiros da CCEE renunciam em protesto

Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), presidida por Luiz Eduardo Barata Ferreira, anunciou nesta quarta-feira que três de seus cinco conselheiros renunciaram ao mandato, um dia após a assembleia da entidade ter aprovado contratação de um empréstimo bilionário para ajudar as distribuidoras a enfrentarem os custos mais altos de energia no curto prazo

Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), presidida por Luiz Eduardo Barata Ferreira, anunciou nesta quarta-feira que três de seus cinco conselheiros renunciaram ao mandato, um dia após a assembleia da entidade ter aprovado contratação de um empréstimo bilionário para ajudar as distribuidoras a enfrentarem os custos mais altos de energia no curto prazo
Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), presidida por Luiz Eduardo Barata Ferreira, anunciou nesta quarta-feira que três de seus cinco conselheiros renunciaram ao mandato, um dia após a assembleia da entidade ter aprovado contratação de um empréstimo bilionário para ajudar as distribuidoras a enfrentarem os custos mais altos de energia no curto prazo (Foto: Roberta Namour)

SÃO PAULO, (Reuters) - A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) anunciou nesta quarta-feira que três de seus cinco conselheiros renunciaram ao mandato, um dia após a assembleia da entidade ter aprovado contratação de um empréstimo bilionário para ajudar as distribuidoras a enfrentarem os custos mais altos de energia no curto prazo.

A CCEE disse que os conselheiros Luciano Freire, Paulo Born e Ricardo Lima solicitaram desligamento das suas funções "por questões pessoais", e que as renúncias não irão prejudicar a assinatura do contrato de financiamento, estimado em 11,2 bilhões de reais.

"A cerimônia de assinatura do contrato de financiamento ...está mantida para a próxima sexta-feira (25 de abril) mesmo com a saída dos três conselheiros", dise a CCEE em nota. A entidade convocará assembleia no início de maio para eleição de novos conselheiros.

Luciano Freire estava no seu segundo mandato, tendo assumido o cargo em 2008. Paulo Born era membro do conselho desde 2012 e Ricardo Lima estava no posto desde 2011

As distribuidoras estão tendo elevados gastos com a compra de energia mais cara no curto prazo, por conta do forte acionamento das usinas termelétricas para compensar o baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas.

O empréstimo faz parte de um pacote de ajuda montado pelo governo federal para socorrer as distribuidoras, que inclui também repasses do Tesouro Nacional e leilão de energia existente. As distribuidoras estão descontratadas em mais de 3,3 gigawatts (GW) médios de energia.

(Por Aluísio Alves)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247