Contra reforma da Previdência, policiais invadem Congresso

Imagens publicadas nas redes sociais mostram um ato de policiais civis contra a proposta da reforma da Previdência do governo Temer e a entrada no prédio da Câmara dos Deputados; a polícia legislativa e a tropa de choque reagiram com bombas e gás de pimenta; alguns presentes começaram a passar mal e manifestantes quebraram vidros da chapelaria; Temer disse hoje que as mudanças não afetarão os mais pobres; com impasse sobre idade mínima para aposentadoria, leitura do relatório foi adiada para esta quarta-feira 19; confira o vídeo

Imagens publicadas nas redes sociais mostram um ato de policiais civis contra a proposta da reforma da Previdência do governo Temer e a entrada no prédio da Câmara dos Deputados; a polícia legislativa e a tropa de choque reagiram com bombas e gás de pimenta; alguns presentes começaram a passar mal e manifestantes quebraram vidros da chapelaria; Temer disse hoje que as mudanças não afetarão os mais pobres; com impasse sobre idade mínima para aposentadoria, leitura do relatório foi adiada para esta quarta-feira 19; confira o vídeo
Imagens publicadas nas redes sociais mostram um ato de policiais civis contra a proposta da reforma da Previdência do governo Temer e a entrada no prédio da Câmara dos Deputados; a polícia legislativa e a tropa de choque reagiram com bombas e gás de pimenta; alguns presentes começaram a passar mal e manifestantes quebraram vidros da chapelaria; Temer disse hoje que as mudanças não afetarão os mais pobres; com impasse sobre idade mínima para aposentadoria, leitura do relatório foi adiada para esta quarta-feira 19; confira o vídeo (Foto: Gisele Federicce)

247 - Contra a proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governo Michel Temer, policiais civis realizam um protesto nesta terça-feira 18 em Brasília, onde chegaram a invadir o Congresso Nacional, conforme mostram imagens publicadas nas redes sociais, como as do jornalista George Marques no Twitter.

Os agentes entraram no prédio da Câmara dos Deputados pela chapelaria, um dos principais acessos de parlamentares, imprensa e público em geral.

A polícia legislativa reagiu para impedir a entrada com bombas e gás de pimenta. A tropa de choque também esteve presente e deu-se início ao quebra-quebra. Alguns presentes começaram a passar mal e manifestantes quebraram vidros da chapelaria.

Aparentemente o objetivo do ato era invadir o Salão Verde, o que não foi possível. Os policiais depois começaram a formar um cordão em volta do prédio da Câmara.

Temer disse nesta terça que as mudanças no sistema previdenciário não afetarão os mais pobres. Com impasse sobre idade mínima para aposentadoria, a leitura do relatório foi adiada para esta quarta-feira 19.

Confira outros vídeos:






Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247