Cristovam: Pré-candidatura de Ciro sem prévias foi 'gota d'água'

Senador Cristovam Buarque (PDT-DF) fez referência à atuação do presidente do PDT, Carlos Lupi, em promover a candidatura presidencial do ex-ministro Ciro Gomes sem a realização de prévias partidárias, o que foi crucial para o parlamentar decidir trocar de legenda; Cristovam afirmou que ainda não tomou uma decisão sobre quando e para qual legenda deve migrar; e criticou o PDT: "não está cumprindo o desafio de ter uma proposta alternativa, que o PSDB não está propondo"

Senador Cristovam Buarque (PDT-DF) fez referência à atuação do presidente do PDT, Carlos Lupi, em promover a candidatura presidencial do ex-ministro Ciro Gomes sem a realização de prévias partidárias, o que foi crucial para o parlamentar decidir trocar de legenda; Cristovam afirmou que ainda não tomou uma decisão sobre quando e para qual legenda deve migrar; e criticou o PDT: "não está cumprindo o desafio de ter uma proposta alternativa, que o PSDB não está propondo"
Senador Cristovam Buarque (PDT-DF) fez referência à atuação do presidente do PDT, Carlos Lupi, em promover a candidatura presidencial do ex-ministro Ciro Gomes sem a realização de prévias partidárias, o que foi crucial para o parlamentar decidir trocar de legenda; Cristovam afirmou que ainda não tomou uma decisão sobre quando e para qual legenda deve migrar; e criticou o PDT: "não está cumprindo o desafio de ter uma proposta alternativa, que o PSDB não está propondo" (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 - O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) afirmou, nesta terça-feira (5), que a atuação do presidente do partido, Carlos Lupi, em promover a candidatura presidencial do ex-ministro e recém-filiado à legenda Ciro Gomes sem a realização de prévias é uma "gota d'água" para o parlamentar deixar o partido. Ex-governador do Distrito Federal e ex-ministro da Educação de Lula pelo PT, o congressista afirmou que ainda não tomou uma decisão sobre quando e para qual legenda deve migrar.

Questionado se deve ir para o PPS, partido de Roberto Freire (SP), de quem o senador é próximo, Cristovam deixou seu futuro em aberto. "Pode ser prematuro dizer que não vou (para o partido)", afirmou o parlamentar ao Estadão. 

Desde que entrou no PDT, Ciro tem criticado com veemência o PMDB, do vice-presidente Michel Temer e do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (RJ). O ex-governador do Ceará tem já afirmou ser contra o impeachment da a presidente Dilma Rousseff (PT), apesar de fazer críticas à atual gestão.

Cristovam informou que o descontentamento com Lupi vem desde a eleição de 2006, quando se candidatou a presidente pelo PDT. De acordo com o senador, o presidente do partido criticava-o por não "bater" em Lula, então candidato à reeleição, durante a disputa presidencial. O senador avaliou que, com pouco tempo de propaganda na televisão, seria melhor usá-lo apresentando propostas. "Eu tinha só dois minutos, como vou perder meu tempo para criticar?", questionou.

Segundo o congressista, o PDT está sendo aniquilado. "O partido não está cumprindo o desafio de ter uma proposta alternativa, que o PSDB não está propondo", complementou. 

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247