Cunha ainda "dá pitaco" se PMDB deve participar da disputa

Após renunciar à presidência da Cãmara em uma tentativa de salvar o seu mandato parlamentar, o deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) trocou uma série de mensagens pelo pelo WhatsApp com a bancada do PMDB para tratar da sua sucessão; segundo ele, é preciso que o partido avalie se realmente deve entrar na disputa pelo comando da Casa; Atualmente, cinco deputados já se posicionaram oficialmente como candidatos ao cargo, sendo que dois deles, Fausto Pinato (PP-SP) e e Marcelo Castro (PMDB-PI), não são aliados do peemedebista

Após renunciar à presidência da Cãmara em uma tentativa de salvar o seu mandato parlamentar, o deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) trocou uma série de mensagens pelo pelo WhatsApp com a bancada do PMDB para tratar da sua sucessão; segundo ele, é preciso que o partido avalie se realmente deve entrar na disputa pelo comando da Casa; Atualmente, cinco deputados já se posicionaram oficialmente como candidatos ao cargo, sendo que dois deles, Fausto Pinato (PP-SP) e e Marcelo Castro (PMDB-PI), não são aliados do peemedebista
Após renunciar à presidência da Cãmara em uma tentativa de salvar o seu mandato parlamentar, o deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) trocou uma série de mensagens pelo pelo WhatsApp com a bancada do PMDB para tratar da sua sucessão; segundo ele, é preciso que o partido avalie se realmente deve entrar na disputa pelo comando da Casa; Atualmente, cinco deputados já se posicionaram oficialmente como candidatos ao cargo, sendo que dois deles, Fausto Pinato (PP-SP) e e Marcelo Castro (PMDB-PI), não são aliados do peemedebista (Foto: Paulo Emílio)

247 - O deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) não perdeu tempo em começar as articulações para sua sucessão à presidência da Câmara. Após renunciar ao cargo, Cunha – que é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro – trocou uma série de mensagens com a bancada do PMDB pelo WhatsApp para tratar da sua sucessão. Segundo ele, é preciso que o partido avalie se realmente deve entrar na disputa pelo comando da Casa.

Atualmente, cinco deputados já se posicionaram oficialmente como, sendo dois do PMDB, um do PP, um do Solidariedade e um do PTN. Deste, Fausto Pinato (PP-SP), que foi defenestrado da relatoria do processo contra o peemedebista no Conselho de Ética da Câmara, e Marcelo Castro (PMDB-PI), ex-ministro da Saúde do governo Dilma Rousseff, não são aliados de Cunha e contam com a simpatia de integrantes do PT.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247