Cunha articulou benefícios para bancos liquidados

Presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e seus aliados teriam atuado para incluir dispositivos em projetos legislativos que trariam benefícios tributários para bancos em liquidação e para agilizar a obtenção de créditos decorrentes do Fundo de Compensação de Variações Salariais (FCVS); medidas foram apresentadas no mesmo período em que André Esteves, ex-presidente do BTG Pactual, adquiriu o Bamerindus e negociou a compra do Nacional; PF investiga suposta propina de R$ 45 milhões de Esteves para Cunha para alterar a MP 608

Presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e seus aliados teriam atuado para incluir dispositivos em projetos legislativos que trariam benefícios tributários para bancos em liquidação e para agilizar a obtenção de créditos decorrentes do Fundo de Compensação de Variações Salariais (FCVS); medidas foram apresentadas no mesmo período em que André Esteves, ex-presidente do BTG Pactual, adquiriu o Bamerindus e negociou a compra do Nacional; PF investiga suposta propina de R$ 45 milhões de Esteves para Cunha para alterar a MP 608
Presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e seus aliados teriam atuado para incluir dispositivos em projetos legislativos que trariam benefícios tributários para bancos em liquidação e para agilizar a obtenção de créditos decorrentes do Fundo de Compensação de Variações Salariais (FCVS); medidas foram apresentadas no mesmo período em que André Esteves, ex-presidente do BTG Pactual, adquiriu o Bamerindus e negociou a compra do Nacional; PF investiga suposta propina de R$ 45 milhões de Esteves para Cunha para alterar a MP 608 (Foto: Roberta Namour)

247 – Investigado na Lava Jato, o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), apresentou uma série de projetos legislativos que trariam benefícios tributários para bancos em liquidação e para agilizar a obtenção de créditos decorrentes do Fundo de Compensação de Variações Salariais (FCVS).

As medidas foram apresentadas no mesmo período em que André Esteves, ex-presidente do BTG Pactual, adquiriu o Bamerindus e negociou a compra do Nacional, segundo reportagem de Alex Ribeiro e Juliano Basile.

Com a aquisição do Bamerindus, Esteves obteve créditos tributários estimados em R$ 2 bilhões, após ter pago R$ 418 milhões pela instituição, de acordo com o anúncio oficial do negócio feito em janeiro de 2013.

Segundo as informações divulgadas, a Polícia Federal apreendeu um rascunho na casa do chefe de gabinete do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), Diogo Ferreira, na qual estaria anotado que Cunha recebeu o valor propina de R$ 45 milhões para alterar a MP 608, que tratava de bancos em liquidação.

O deputado nega e diz que a emenda apresentada por ele vai em sentido contrário a esse interesse e previa o não aproveitamento dos créditos (leia aqui).

Conheça a TV 247

Mais de Brasília

Ao vivo na TV 247 Youtube 247