Cunha atrasou novo código de ética da Câmara

Alvo de investigações na Lava Jato, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), orientou aliados na Comissão de Constituição e Justiça a segurar há quase dois meses um projeto de reformulação do Código de Ética da Casa; a proposta de Marcos Rogério (PSD-RO) acelera o ritual de cassação de deputados e dá dois dias para o acusado apresentar defesa assim que notificado; revelações de suas contas na Suíça motivaram o pedido de cassação do peemedebista do PSOL e da Rede; duas semanas após depoimento na CPI da Petrobras, em que negou seus bens no exterior, empresa offshore de Cunha mudou de diretor em Cingapura; segundo informações enviadas pelo Ministério Público suíço ao Brasil, seria um “laranja” escalado para lavar dinheiro do esquema de corrupção na estatal

Alvo de investigações na Lava Jato, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), orientou aliados na Comissão de Constituição e Justiça a segurar há quase dois meses um projeto de reformulação do Código de Ética da Casa; a proposta de Marcos Rogério (PSD-RO) acelera o ritual de cassação de deputados e dá dois dias para o acusado apresentar defesa assim que notificado; revelações de suas contas na Suíça motivaram o pedido de cassação do peemedebista do PSOL e da Rede; duas semanas após depoimento na CPI da Petrobras, em que negou seus bens no exterior, empresa offshore de Cunha mudou de diretor em Cingapura; segundo informações enviadas pelo Ministério Público suíço ao Brasil, seria um “laranja” escalado para lavar dinheiro do esquema de corrupção na estatal
Alvo de investigações na Lava Jato, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), orientou aliados na Comissão de Constituição e Justiça a segurar há quase dois meses um projeto de reformulação do Código de Ética da Casa; a proposta de Marcos Rogério (PSD-RO) acelera o ritual de cassação de deputados e dá dois dias para o acusado apresentar defesa assim que notificado; revelações de suas contas na Suíça motivaram o pedido de cassação do peemedebista do PSOL e da Rede; duas semanas após depoimento na CPI da Petrobras, em que negou seus bens no exterior, empresa offshore de Cunha mudou de diretor em Cingapura; segundo informações enviadas pelo Ministério Público suíço ao Brasil, seria um “laranja” escalado para lavar dinheiro do esquema de corrupção na estatal (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Denunciado em agosto pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo por envolvimento na Lava Jato, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), orientou aliados na Comissão de Constituição e Justiça a segurar há quase dois meses um projeto de reformulação do Código de Ética da Casa. É o que afirma os repórteres Ranier Bragon e Debora Alvares.

A proposta de Marcos Rogério (PSD-RO) acelera o ritual de cassação de deputados e dá dois dias para o acusado apresentar defesa assim que notificado.

Após revelações de suas contas na Suíça, o peemedebista foi alvo de um pedido de cassação do PSOL e da Rede. Ele é acusado de omitir os bens no exterior em depoimento à CPI da Petrobras (leia aqui).

Duas semanas após depoimento na CPI da Petrobras, em que negou seus bens no exterior, empresa offshore de Cunha mudou de diretor em Cingapura, de acordo com reportagem de Leandro Colon. Segundo informações enviadas pelo Ministério Público suíço ao Brasil, seria um “laranja” escalado para lavar dinheiro do esquema de corrupção na Petrobras.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email