Cunha homenageia e sela aliança com a Globo

Nesta terça-feira, a Câmara dos Deputados, presidida pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), organizou uma sessão solene em homenagem aos 50 anos da Rede Globo, que esteve presente na pessoa do herdeiro João Roberto Marinho; durante o evento, três homens abriram faixas e gritaram protestando contra a emissora, no Plenário, dizendo que ela havia favorecido a ditadura; todos foram retirados do local pela Polícia Legislativa e Cunha afirmou que não é permitido abrir faixa no Plenário (só nas galerias), nem interromper orador; na Globo, ele está blindado

Nesta terça-feira, a Câmara dos Deputados, presidida pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), organizou uma sessão solene em homenagem aos 50 anos da Rede Globo, que esteve presente na pessoa do herdeiro João Roberto Marinho; durante o evento, três homens abriram faixas e gritaram protestando contra a emissora, no Plenário, dizendo que ela havia favorecido a ditadura; todos foram retirados do local pela Polícia Legislativa e Cunha afirmou que não é permitido abrir faixa no Plenário (só nas galerias), nem interromper orador; na Globo, ele está blindado
Nesta terça-feira, a Câmara dos Deputados, presidida pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), organizou uma sessão solene em homenagem aos 50 anos da Rede Globo, que esteve presente na pessoa do herdeiro João Roberto Marinho; durante o evento, três homens abriram faixas e gritaram protestando contra a emissora, no Plenário, dizendo que ela havia favorecido a ditadura; todos foram retirados do local pela Polícia Legislativa e Cunha afirmou que não é permitido abrir faixa no Plenário (só nas galerias), nem interromper orador; na Globo, ele está blindado (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 - A Câmara dos Deputados organizou, nesta terça-feira, uma sessão solene em homenagem aos 50 anos da Rede Globo, que esteve presente na pessoa de João Roberto Marinho, um dos herdeiros da emissora.

No evento, três homens abriram faixas e gritaram protestando contra a emissora, no Plenário, dizendo que ela havia favorecido a ditadura, mas foram retirados do local pela Polícia Legislativa.

Leia, abaixo, reportagem da Agência Câmara:

Cunha afirma que pauta de votações fez avaliação negativa do Congresso cair 

Maryanna Oliveira / Câmara dos Deputados 

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, atribuiu à pauta de votações da Casa a queda da avaliação negativa do Congresso Nacional verificada pelo instituto de pesquisas Datafolha. Segundo Cunha, a Câmara está votando propostas de interesse da sociedade, que começa a reconhecer o trabalho.

“A Câmara está votando. A Câmara antes estava, de certa forma, presa, era uma instituição sem votar. Com a Câmara votando, mostrando trabalho e, ao mesmo tempo, estando com pautas de encontro com as da sociedade, são dois fatores positivos”, afirmou o presidente após sessão solene, no Plenário da Câmara, que homenageou os 50 anos da Rede Globo de Televisão.

A pesquisa do Datafolha, divulgada no fim de semana, mostra que a avaliação negativa do Congresso caiu de 50% para 44%, entre março e abril. Esse é o percentual de entrevistados que consideram o desempenho dos deputados e senadores ruim ou péssimo. No mesmo período, passou de 9% para 11% o índice dos que avaliam o trabalho dos congressistas como ótimo ou bom, e de 36% para 38% a avaliação de regular.

Câmara Itinerante
Eduardo Cunha destacou ainda o programa Câmara Itinerante, que leva deputados a assembleias legislativas de todo o Brasil para discutir temas como a reforma política e o pacto federativo. “Com polêmica ou sem polêmica, com protesto ou sem protesto, ela [a Câmara] está presente”, disse, em referência às manifestações ocorridas contra ele em algumas capitais.

Protesto no plenário
Durante a sessão de homenagem à TV Globo, três homens abriram faixas e gritaram protestando contra a emissora, no Plenário, dizendo que ela havia favorecido a ditadura. Eles foram retirados do local pela Polícia Legislativa. Cunha afirmou que não é permitido abrir faixa no Plenário (só nas galerias), nem interromper orador.

A sessão solene foi solicitada pelos deputados Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) e Rômulo Gouveia (PSD-PB).

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247