Cunha vai pedir que PF investigue denúncia de propina de Pinato

Presidente da Câmara vai pedir à Polícia Federal que investigue as denúncias do deputado Fausto Pinato (PRB-SP), ex-relator do processo contra Cunha no Conselho de Ética, de que teria recebido oferta de propina durante a relatoria; pedido de inquérito será o segundo em relação a acusações feitas por Pinato, que foi substituído da relatoria por decisão do vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA); Maranhão argumentou que ele estava sob suspeição por ter participado do bloco que elegeu Cunha

Presidente da Câmara vai pedir à Polícia Federal que investigue as denúncias do deputado Fausto Pinato (PRB-SP), ex-relator do processo contra Cunha no Conselho de Ética, de que teria recebido oferta de propina durante a relatoria; pedido de inquérito será o segundo em relação a acusações feitas por Pinato, que foi substituído da relatoria por decisão do vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA); Maranhão argumentou que ele estava sob suspeição por ter participado do bloco que elegeu Cunha
Presidente da Câmara vai pedir à Polícia Federal que investigue as denúncias do deputado Fausto Pinato (PRB-SP), ex-relator do processo contra Cunha no Conselho de Ética, de que teria recebido oferta de propina durante a relatoria; pedido de inquérito será o segundo em relação a acusações feitas por Pinato, que foi substituído da relatoria por decisão do vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA); Maranhão argumentou que ele estava sob suspeição por ter participado do bloco que elegeu Cunha (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 - O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), vai pedir à Polícia Federal que investigue as denúncias do deputado Fausto Pinato (PRB-SP), ex-relator do processo contra Cunha no Conselho de Ética, de que teria recebido oferta de propina durante a relatoria.

O pedido de inquérito será o segundo em relação a acusações feitas por Pinato. Antes, o ex-relator tinha afirmado que recebeu ameaças durante a condução do processo e a PF já foi instada a fazer uma apuração.

"Não foi uma questão de 'vou te dar dinheiro'. Pensa na sua família, você pode mudar sua vida, olha com cuidado, é o que me diziam. Não conhecia as pessoas. Imagina quantas pessoas vêm falar com a gente. Aconteceu em cidades e lugares diferentes. Me mantive em silêncio até para ver se conseguia pegar alguém", disse Pinato.

Fausto Pinato foi substituído da relatoria da ação que pede a cassação de Cunha por meio de uma decisão do vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), com o argumento de que ele estava sob suspeição por ter participado do bloco que elegeu Cunha. Pinato já tinha apresentado relatório defendendo a admissibilidade do processo contra o presidente da Câmara.

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email