Defesa espera reconhecimento da inocência de Lula

Os advogados Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira, que fazem a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmaram nesta terça-feira, 14, que esperam a declaração de inocência de Lula na ação penal que o ex-presidente é acusado de obstrução da Justiça; "Ficou claro que Delcídio mentiu para obter benefícios processuais e conseguir sua liberdade", dizem os advogados de Lula; "Esse processo mostra o perigo de se dar credibilidade a delações premiadas desacompanhadas de prova, mas, por outro lado, trouxe a Lula a oportunidade de repor a verdade dos fatos e, com tudo esclarecido, ver reconhecida sua inocência", acrescentam

Os advogados Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira, que fazem a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmaram nesta terça-feira, 14, que esperam a declaração de inocência de Lula na ação penal que o ex-presidente é acusado de obstrução da Justiça; "Ficou claro que Delcídio mentiu para obter benefícios processuais e conseguir sua liberdade", dizem os advogados de Lula; "Esse processo mostra o perigo de se dar credibilidade a delações premiadas desacompanhadas de prova, mas, por outro lado, trouxe a Lula a oportunidade de repor a verdade dos fatos e, com tudo esclarecido, ver reconhecida sua inocência", acrescentam
Os advogados Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira, que fazem a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmaram nesta terça-feira, 14, que esperam a declaração de inocência de Lula na ação penal que o ex-presidente é acusado de obstrução da Justiça; "Ficou claro que Delcídio mentiu para obter benefícios processuais e conseguir sua liberdade", dizem os advogados de Lula; "Esse processo mostra o perigo de se dar credibilidade a delações premiadas desacompanhadas de prova, mas, por outro lado, trouxe a Lula a oportunidade de repor a verdade dos fatos e, com tudo esclarecido, ver reconhecida sua inocência", acrescentam (Foto: Aquiles Lins)

Brasília 247 - Os advogados Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira, que fazem a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmaram nesta terça-feira, 14, que esperam a declaração de inocência de Lula na ação penal que o ex-presidente é acusado de obstrução da Justiça, que tramita na 10ª Vara Federal de Brasília. 

Lula prestou depoimento na manhã desta terça-feira e negou qualquer atuação para tentar impedir que o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró fechasse acordo de delação premiada, como acusa o ex-senador Delcídio do Amaral. "Ficou claro que Delcídio mentiu para obter benefícios processuais e conseguir sua liberdade. O ex-senador já responde ação de reparação por danos morais proposta por Lula justamente em virtude dessa falsa acusação", dizem os advogados de Lula. 

"Esse processo mostra o perigo de se dar credibilidade a delações premiadas desacompanhadas de prova, mas, por outro lado, trouxe a Lula a oportunidade de repor a verdade dos fatos e, com tudo esclarecido, ver reconhecida sua inocência", acrescentam.

Assista à íntegra do depoimento de Lula desta terça-feira:

 

Leia na íntegra a nota da defesa de Lula:

"Nota

Com o depoimento hoje (14/3) do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva encerrou-se a fase de coleta de prova oral na ação 0042543-76.2016.4.01.34.00, que corre na 10ª Vara Federal de Brasília. Foram 11 audiências, com a oitiva de 29 testemunhas e 7 interrogatórios, mostrando a total improcedência da acusação de uma suposta tentativa por parte de Lula de impedir ou modular a delação premiada de Nestor Cerveró.

Os depoimentos da fase de instrução mostraram que o real e único interessado na delação de Cerveró era o próprio ex-senador Delcídio do Amaral, cuja delação premiada deu origem a essa ação penal. Lula confirmou não ter relação com ex-diretor da área internacional da Petrobras e tampouco qualquer motivo para interferir em sua negociação com o Ministério Público Federal. Ficou claro que Delcídio mentiu para obter benefícios processuais e conseguir sua liberdade. O ex-senador já responde ação de reparação por danos morais proposta por Lula justamente em virtude dessa falsa acusação.

Todos os argumentos serão agora sintetizados em alegações finais, que serão apresentadas ao juiz para a decisão a ser tomada na 1ª instância.

Esse processo mostra o perigo de se dar credibilidade a delações premiadas desacompanhadas de prova, mas, por outro lado, trouxe a Lula a oportunidade de repor a verdade dos fatos e, com tudo esclarecido, ver reconhecida sua inocência.

Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira"

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247