Depois de Alexandre de Moraes, Fachin também nega pedido de Roberto Jefferson por prisão domiciliar

Mais cedo, o ministro do STF Alexandre Moraes também havia negado a solicitação. A defesa entrou com recurso

www.brasil247.com - Edson Fachin e Roberto Jefferson
Edson Fachin e Roberto Jefferson (Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF | Valter Campanato/Agência Brasil)


Por Thayná Schuquel, Metrópoles - O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta terça-feira (31/8) um habeas corpus impetrado pela defesa do presidente nacional do PTB e ex-deputado Roberto Jefferson contra a decisão do ministro Alexandre de Moraes, que negou a conversão da prisão dele em domiciliar.

Na decisão, Fachin explicou que houve erro processual, já que o HC não é a ação correta para usar no caso de contestação de decisão. “Assim, em razão da intransponibilidade de tais obstáculos, a impetração não merece conhecimento, sendo manifestamente incabível”, diz trecho da decisão.

Mais cedo, Moraes negou pedido da defesa do ex-deputado, que alegava motivos de saúde para a soltura de Jefferson, preso no Rio de Janeiro desde o último dia 13.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia a íntegra no Metrópoles.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email