Deputada do PSL, Bia Kicis, diz que novo partido para ala bolsonarista do PSL está sendo preparado

A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) afirmou foi dela a ideia de trocar o Delegado Waldir por Eduardo Bolsonaro na liderança do partido na Câmara. Ela ainda diz que caso não seja possível refundar o PSL, a única saída será criar um partido novo

Da Revista Fórum - Em meio a uma crise no PSL que parece não ter fim, a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) afirmou, nesta quinta-feira (17), durante live nas redes sociais, que a ideia de trocar Delegado Waldir (PSL-GO) por Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) na liderança do partido na Câmara foi dela.

Além disso, a parlamentar declarou que se a crise no partido não tiver uma solução adequada, existe a possibilidade da criação de um novo partido para receber a ala bolsonarista do PSL.

“É complicada a criação de um novo partido, a gente precisa de milhões de assinaturas pelo Brasil. Mas isso está sendo preparado. A gente confia que algo de bom está para acontecer. Se o PSL não for refundado, com nova executiva, não restará outra saída”, reconheceu.

A deputada admitiu que existe o risco de o presidente deixar a sigla. “Para Bolsonaro ficar no partido, o PSL terá de atender algumas exigências do presidente”. Uma delas é a troca de Waldir por Eduardo. “É preciso que o povo que apoiou o Waldir caia na real. Com o Waldir, não dá”, disparou.

Fundão

“O Waldir não para de fazer estrago. O Edu não queria ser o líder, mas eu pressionei e ele imediatamente aceitou como uma missão. O presidente Bolsonaro também falou que o Eduardo não seria a melhor escolha, por ser filho dele, mas era o único nome que agregaria. Mesmo assim, algumas pessoas quiseram ficar do lado de lá por causa do fundão (partidário). A gente decidiu ficar com o Bolsonaro e se a gente deixar o PSL, não vamos levar nada desse fundão conosco”, destacou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247