Dilma aos golpistas: 'Eu envergo mas não quebro'

Com citação do cantor pernambucano Lenine durante discurso no encerramento da Marcha das Margaridas, presidente manda recado a quem defende o impeachment: "E em noite assim como esta, eu cantando numa festa, ergo o meu copo e celebro os bons momentos da vida. E nos maus tempos da lida, eu envergo mas não quebro"; durante sua fala, Dilma Rousseff assegurou avanços para as trabalhadoras do campo "até o final do meu mandato, em 2018", e ouviu gritos de "não vai ter golpe" das participantes do evento, que marcharam por Brasília pedindo a cabeça de Eduardo Cunha e em defesa da presidente; hoje, mais cedo, Dilma disse que o Brasil só conseguirá respeito internacional se respeitar as urnas

Com citação do cantor pernambucano Lenine durante discurso no encerramento da Marcha das Margaridas, presidente manda recado a quem defende o impeachment: "E em noite assim como esta, eu cantando numa festa, ergo o meu copo e celebro os bons momentos da vida. E nos maus tempos da lida, eu envergo mas não quebro"; durante sua fala, Dilma Rousseff assegurou avanços para as trabalhadoras do campo "até o final do meu mandato, em 2018", e ouviu gritos de "não vai ter golpe" das participantes do evento, que marcharam por Brasília pedindo a cabeça de Eduardo Cunha e em defesa da presidente; hoje, mais cedo, Dilma disse que o Brasil só conseguirá respeito internacional se respeitar as urnas
Com citação do cantor pernambucano Lenine durante discurso no encerramento da Marcha das Margaridas, presidente manda recado a quem defende o impeachment: "E em noite assim como esta, eu cantando numa festa, ergo o meu copo e celebro os bons momentos da vida. E nos maus tempos da lida, eu envergo mas não quebro"; durante sua fala, Dilma Rousseff assegurou avanços para as trabalhadoras do campo "até o final do meu mandato, em 2018", e ouviu gritos de "não vai ter golpe" das participantes do evento, que marcharam por Brasília pedindo a cabeça de Eduardo Cunha e em defesa da presidente; hoje, mais cedo, Dilma disse que o Brasil só conseguirá respeito internacional se respeitar as urnas (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 - A presidente Dilma Rousseff mandou um recado aos golpistas nesta quarta-feira 12 ao citar o cantor pernambucano Lenine durante discurso no encerramento da 5a. Marcha das Margaridas, em Brasília.

"E em noite assim como esta, eu cantando numa festa, ergo o meu copo e celebro os bons momentos da vida. E nos maus tempos da lida, eu envergo mas não quebro", recitou a presidente, trocando "noite" por "tarde".

Durante sua fala, Dilma assegurou avanços para as trabalhadoras do campo "até o final do meu mandato, em 2018", e ouviu gritos de "não vai ter golpe" das participantes do evento, que marcharam hoje por Brasília pedindo a cabeça do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e em defesa da presidente.

"A mesma parceria que propiciou e assegurou os avanços alcançados nos últimos quatro anos irá orientar até o final do meu mandato em 2018. Reafirmo nossa disposição de continuar dialogando para que possamos encontrar alternativas para avançar", declarou Dilma.

A presidente anunciou hoje para as trabalhadoras rurais a ampliação do número de serviços especializados de atenção à mulher no meio rural. "Estamos lançando uma mobilização nacional de proteção integral à saúde da mulher do campo", disse.

Mais cedo, nesta quarta, Dilma afirmou que o Brasil, "para ter respeito internacional, precisa respeitar as urnas" (leia mais).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email