Dirceu está voltando para Brasília, diz defesa

Ex-ministro, que cumpre prisão domiciliar após condenação na Ação Penal 470, deve chegar à capital federal nesta madrugada, segundo seus advogados; no sábado 22, o ministro do STF Luís Roberto Barroso suspendeu autorização da Justiça do Distrito Federal para que ele pudesse viajar e determinou seu retorno à cidade

Ex-ministro, que cumpre prisão domiciliar após condenação na Ação Penal 470, deve chegar à capital federal nesta madrugada, segundo seus advogados; no sábado 22, o ministro do STF Luís Roberto Barroso suspendeu autorização da Justiça do Distrito Federal para que ele pudesse viajar e determinou seu retorno à cidade
Ex-ministro, que cumpre prisão domiciliar após condenação na Ação Penal 470, deve chegar à capital federal nesta madrugada, segundo seus advogados; no sábado 22, o ministro do STF Luís Roberto Barroso suspendeu autorização da Justiça do Distrito Federal para que ele pudesse viajar e determinou seu retorno à cidade (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

André Richter - Repórter da Agência Brasil

A defesa do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, condenado na Ação Penal 470, o processo do mensalão, informou nesta segunda-feira 24 à Justiça que ele deve chegar em Brasília nesta madrugada.

No sábado (22), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso suspendeu autorização da Justiça do Distrito Federal para que ele pudesse viajar e determinou seu retorno à cidade.

Na decisão, Barroso afirmou que não foi comunicado sobre a decisão autorizando a viagem. O ex-ministro precisava de autorização do juiz para deixar a cidade, pois cumpre em casa o restante da pena de sete anos e 11 meses.

Ele recebeu o benefício por ter cumprido um sexto da pena no regime semiaberto, requisito exigido pela Lei de Execução Penal.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247