EBC rebate AGU de Temer: déficit não condiz com a realidade

 Em nota, a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) negou que haja déficit como foi dito pela Advocacia-Geral da União em recurso apresentado ao Supremo Tribunal Federal; "O déficit citado no recurso, de R$ 94,8 milhões, não corresponde à realidade, tratando-se meramente de estimativa caso medidas de contenção de custos não tivessem sido tomadas já desde o começo do corrente ano", afirmou

 Em nota, a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) negou que haja déficit como foi dito pela Advocacia-Geral da União em recurso apresentado ao Supremo Tribunal Federal; "O déficit citado no recurso, de R$ 94,8 milhões, não corresponde à realidade, tratando-se meramente de estimativa caso medidas de contenção de custos não tivessem sido tomadas já desde o começo do corrente ano", afirmou
 Em nota, a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) negou que haja déficit como foi dito pela Advocacia-Geral da União em recurso apresentado ao Supremo Tribunal Federal; "O déficit citado no recurso, de R$ 94,8 milhões, não corresponde à realidade, tratando-se meramente de estimativa caso medidas de contenção de custos não tivessem sido tomadas já desde o começo do corrente ano", afirmou (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em nota, a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) negou que haja déficit como foi dito pela Advocacia-Geral da União em recurso apresentado ao Supremo Tribunal Federal.

"O déficit citado no recurso, de R$ 94,8 milhões, não corresponde à realidade, tratando-se meramente de estimativa caso medidas de contenção de custos não tivessem sido tomadas já desde o começo do corrente ano", afirmou.

A nota abaixo:

Quanto ao recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF), em relação ao mandato do diretor-presidente Ricardo Melo à frente da EBC, trata-se de rito processual que não cabe ao diretor-presidente comentar.

No entanto, cumpre-nos esclarecer que o déficit citado no recurso, de R$ 94,8 milhões, não corresponde à realidade, tratando-se meramente de estimativa caso medidas de contenção de custos não tivessem sido tomadas já desde o começo do corrente ano.

Importante citar ainda que Lei 11.652/2008, de criação da EBC, estabeleceu a Contribuição para o Fomento da Radiodifusão Pública (CFRP). Desde então, há quase 2 bilhões depositados em juízo pelas operadoras de telefonia. Além disso, R$ 783,5 milhões estão contingenciados pelo Governo Federal neste fundo.

Coordenação de Comunicação Institucional
Empresa Brasil de Comunicação (EBC)

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247