Em dia com 965 mortos por coronavírus, Bolsonaro festeja, come cachorro-quente e provoca aglomeração

Jair Bolsonaro provocou aglomeração de pessoas sem máscara em mais de uma situação de risco neste sábado (23) em Brasília. No dia em que o número de mortos pelo novo coronavírus no Brasil alcançou 22.013 neste sábado (23), o presidente sorriu, tirou fotos e festejou junto a apoiadores

Bolsonaro
Bolsonaro (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Bolsonaro parece não ter limites para confrontar a sociedade brasileira esmagada pela pandemia, pela quarentena, pela dor e pela devastação da economia. Mais uma vez, ele violou a quarentena e os protocolos de segurança preconizados pela OMS e saiu em aglomeração, festejando e tirando fotos com apoiadores. 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que “Bolsonaro saiu do Palácio da Alvorada no meio da tarde e foi ao apartamento do ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos. De lá, seguiu para a casa do filho Jair Renan Bolsonaro. A presença do comboio de seguranças da presidência atraiu curiosos. Quando o presidente saiu do prédio, um grupo de apoiadores se aglomerou para pedir fotos. Ele atendeu aos pedidos e carregou uma criança no colo.”

A matéria ainda informa que “nos prédios ao redor, gritos contra o presidente e um início de panelaço foi ouvido. Em seguida, se dirigiu a um tradicional carrinho de cachorro-quente na Asa Norte, região de Brasília. Por conta das restrições de prevenção ao coronavírus adotadas pelo governo do Distrito Federal, não há mesas para comer no local.”

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247