Em dia com 965 mortos por coronavírus, Bolsonaro festeja, come cachorro-quente e provoca aglomeração

Jair Bolsonaro provocou aglomeração de pessoas sem máscara em mais de uma situação de risco neste sábado (23) em Brasília. No dia em que o número de mortos pelo novo coronavírus no Brasil alcançou 22.013 neste sábado (23), o presidente sorriu, tirou fotos e festejou junto a apoiadores

Bolsonaro
Bolsonaro (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Bolsonaro parece não ter limites para confrontar a sociedade brasileira esmagada pela pandemia, pela quarentena, pela dor e pela devastação da economia. Mais uma vez, ele violou a quarentena e os protocolos de segurança preconizados pela OMS e saiu em aglomeração, festejando e tirando fotos com apoiadores. 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que “Bolsonaro saiu do Palácio da Alvorada no meio da tarde e foi ao apartamento do ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos. De lá, seguiu para a casa do filho Jair Renan Bolsonaro. A presença do comboio de seguranças da presidência atraiu curiosos. Quando o presidente saiu do prédio, um grupo de apoiadores se aglomerou para pedir fotos. Ele atendeu aos pedidos e carregou uma criança no colo.”

A matéria ainda informa que “nos prédios ao redor, gritos contra o presidente e um início de panelaço foi ouvido. Em seguida, se dirigiu a um tradicional carrinho de cachorro-quente na Asa Norte, região de Brasília. Por conta das restrições de prevenção ao coronavírus adotadas pelo governo do Distrito Federal, não há mesas para comer no local.”

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email