Entregadores de aplicativo farão caravana até Brasília para pressionar o Congresso por direitos

Lideranças da categoria de 12 estados chegarão na capital federal nesta terça-feira (15) para um ato pela aprovação de um projeto de lei que garante direitos trabalhistas básicos

São Paulo, SP. 01 de julho de 2020 greve dos entregadores de aplicativos,
São Paulo, SP. 01 de julho de 2020 greve dos entregadores de aplicativos, (Foto: Roberto Parizotti/Fotos Publicas)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - O movimento de entregadores de aplicativos por mais direitos vem ganhando cada vez mais força e, nesta terça-feira (15), a categoria fará uma caravana até Brasília para pressionar a Câmara dos Deputados pela aprovação de um projeto de lei que garanta mais proteção aos trabalhadores.

Trabalhando para empresas como iFood, Rappi e Uber Eats, esses entregadores não são amparados por direitos básicos e se submetem a uma situação de vulnerabilidade em meio à pandemia. Muitos relatam que sequer recebem equipamentos de segurança das empresas de aplicativo e ainda não têm qualquer tipo de proteção para o caso de acidentes ou doenças.

Entre julho e agosto, os entregadores realizaram duas grandes paralisações em todo o Brasil e, mesmo assim, não tiveram suas demandas atendidas pelas companhias.

Continue lendo na Fórum

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247